Coração de macaco regenerado

iG Minas Gerais |

Células cardíacas produzidas a partir de células-tronco embrionárias humanas foram capazes de estimular a recuperação de corações infartados de macacos. Esse resultado, descrito em um artigo publicado nesta quarta-feira (30) na revista científica “Nature”, representa uma esperança de que uma estratégia semelhante possa ser bem sucedida em humanos. Até então, o método havia sido testado com sucesso apenas em mamíferos menores.  

Para testar a terapia, o professor de patologia e bioengenharia da Universidade de Washington Charles Murry e sua equipe induziram um tipo de infarto no coração de sete macacos. Duas semanas após, os pesquisadores injetaram no coração de cada macaco um bilhão de células musculares cardíacas derivadas de células-tronco humanas. Todos tinham recebido terapia para evitar a rejeição.

O resultado foi que as células injetadas se integraram ao tecido danificado pelo infarto e começaram a apresentar batimentos em sincronia com as células do animal. O tratamento conseguiu, em média, uma regeneração de 40% do tecido. Foi verificado também que vasos sanguíneos cresceram através do tecido cardíaco novo.

“Os resultados mostram que nós podemos obter a formação de músculo cardíaco novo em uma escala que é relevante para melhorar a função do coração humano”, disse o pesquisador Michael Laflamme, também professor.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave