Estreia do Bastille chega ao Brasil em edição especial

iG Minas Gerais |

Com aval de David Lynch, grupo se destacou no último Brit Awards
Chad Batka / The New York Times
Com aval de David Lynch, grupo se destacou no último Brit Awards

São Paulo. O vocalista Dan Smith jura que levou “muito tempo” até o seu Bastille chegar ao topo das paradas. Como a maioria dos iniciantes, o grupo londrino amargou noites de pouco público em pubs antes de se ouvir tocar no rádio. Para quem olha de fora, no entanto, a banda criada em 2010 pegou depressa seu lugar, misturando synthpop com indie rock e evocando imagens pessimistas nas letras.

O hit de refrão dançante “Pompeii”, por exemplo, fala de uma cidade que desaba em meio à escuridão. No último Brit Awards, maior prêmio da música britânica, o Bastille foi eleito a revelação de 2013, com apenas um álbum no currículo, “All This Bad Blood”. O CD de estreia, lançado em março do ano passado, já vendeu mais de 2 milhões de cópias. Em edição especial com dois discos, o trabalho chega agora ao Brasil.

“Fizemos um álbum que amamos e nos divertimos muito. Não tínhamos nenhuma expectativa. As pessoas receberam bem essas canções e não tenho a menor ideia de por que gostaram”, diz o vocalista. Smith, 27, é o líder e principal compositor do grupo. Antes de se juntar aos outros integrantes, usava o nome Bastille na carreira solo. A escolha vem do dia do seu aniversário, 14 de julho, queda da Bastilha.

Além do público jovem, a banda conseguiu chamar a atenção do cineasta e músico David Lynch, 68. Remixaram a faixa “Are You Sure” no último disco de Lynch, a convite dele. “Foi incrível. Ele é um dos meus maiores ídolos e ainda nos chamou para tomar café”, conta Smith, só orgulho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave