Uma noite em que a grande estrela é a composição

Sexteto mineiro “Deriva Sons” lança álbum homônimo neste domingo no Galpão Cine Horto

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Grupo se formou na Escola de Música da UFMG no ano de 2010
deriva / diivulgação
Grupo se formou na Escola de Música da UFMG no ano de 2010

A ironia do concerto de lançamento do primeiro álbum do grupo mineiro Deriva Sons no próximo domingo, no Galpão Cine Horto, é que as grandes estrelas da noite estarão sentados com o público, assistindo à apresentação. Assim como no CD, os integrantes do sexteto não tocarão as peças, assinando apenas a composição e a direção artística do projeto, ao lado do professor Rogério Vasconcelos.

“A única que toca sou eu, que participo da peça da Thaís (Montanari)”, ri Nathália Fragoso, um dos membros do Deriva Sons. O álbum homônimo é resultado dos quatro anos de trajetória do grupo, formado por ex-alunos do curso de Composição da Escola de Música da UFMG.

Em 2010, quando ainda estudavam, os seis foram convidados a participar da série de concertos de música contemporânea “Eu Gostaria de Ouvir”. “Deriva” foi o nome que eles deram à coletânea de peças de cada um tocava no evento. “A partir do concerto, cresceu a vontade de colocar em prática nosso trabalho na escola”, explica Fragoso.

O álbum reúne seis peças, três solos e três grupos de câmara, cada uma composta por um integrante do grupo. Para interpreta-las, o sexteto convidou 17 “músicos de confiança”, entre alunos e professores da UFMG, e instrumentistas da Orquestra Filarmônica – entre eles, nomes reconhecidos como Oiliam Lanna e o compositor e violoncelista Ronaldo José. Todos os intérpretes, com exceção de algumas pequenas mudanças nas peças de grupo, se apresentarão no concerto de domingo.

Para a sua “Interrogação”, Fragoso convidou Nathália Mitre, aluna de percussão da UFMG. “Compus já visando a Nathália como intérprete e, enquanto criava, já mandava para ela para ver o que era possível fazer”, revela. A obra, segundo a compositora, foi inspirada no “Livro das Perguntas”, de Pablo Neruda.

Assim como ela, seus cinco parceiros buscaram inspiração nas mais diversas fontes, como o cinema (Marcos Sarieddine, que se inspirou em Fellini e Mário Peixoto para “2 Cenas para Quinteto de Madeiras”) e os quadrinhos (“Watchmaker”, de Renan Fontes, inspirada no personagem homônimo).

Apesar de não tocarem, os integrantes se envolveram intimamente com a direção artística da apresentação de domingo. Um cuidado especial foi com a escolha do lugar, que segue a tradição do grupo de levar a música contemporânea para fora da sala de concerto. “O Galpão foi escolhido a dedo por dar muitas possibilidades de montagem de palco, iluminação e cenário, que é algo que dialoga diretamente com nossa música”, provoca Fragoso.

Programe-se O que. Lançamento do CD “Deriva Sons” Quando. Domingo, às 20h Onde. Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3.613, Horto) Quanto. R$ 20 (inteira)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave