Malásia divulga relatório preliminar sobre voo MH370

O relatório, um documento de cinco páginas, foi enviado por e-mail aos meios de comunicação

iG Minas Gerais | da redação |

Controladores de tráfico aéreo perceberam o desaparecimento do voo MH370 da Malaysian Airlines apenas 17 minutos depois dele ter saído das telas de controle do radar. A operação de resgate, por sua vez, só foi iniciada quatro horas depois. Essas informações fazem parte do relatório preliminar divulgado nesta quinta-feira (1) pelo governo da Malásia. O documento de cinco páginas foi divulgado hoje aos meios de comunicação, mas já havia sido divulgado às autoridades internacionais da aviação um mês após o desaparecimento da aeronave com 239 pessoas a bordo, que ocorreu no dia 08 de março. No relatório, o Ministério dos Transportes indica a necessidade de a Organização Internacional de Aviação Civil examinar os benefícios de segurança de se introduzir um padrão de rastreamento de aviões comerciais em tempo real. O relatório cita também o desaparecimento do avião da Air France em 2009 como evidências de que o rastreamento instantâneo ajudaria em buscas futuras.

Mais cedo, o companhia aérea Malaysian Airlines anunciou o fechamento dos centros de assistência que abrigam cerca de 500 familiares dos passageiros do voo MH370. A empresa pediu para que os familiares deixem o hotel em que estão hospedados em Pequim há 50 dias e voltem para casa a partir da próxima quarta-feira (7). Os familiares se reuniam diariamente para obter informações sobre a busca da aeronave. A decisão gerou revolta entre os familiares.

A companhia justificou que a investigação deve ser um processo prolongado e anunciou que em breve vai começar a pagar as compensações financeiras às famílias. Os valores, no entanto, não foram divulgados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave