José Genoino se entrega e volta à prisão em Brasília

Ordem para que voltasse à prisão foi decretada nessa quarta-feira (30) pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tendo por base um laudo médico atestando que o quadro de saúde dele é estável e não grave

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Genoino se entrega e volta à prisão em Brasília
Genoino se entrega e volta à prisão em Brasília

O ex-deputado federal José Genoino (PT-SP) se apresentou às 15h desta quinta-feira (1º) pouco ao Centro de Internamento e Reeducação dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Ele estava junto com seu advogado Cláudio Alencar e seu médico cardiologista Geniberto Campos.

A ordem para que voltasse à prisão foi decretada nessa quarta-feira (30) pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tendo por base um laudo médico atestando que o quadro de saúde dele é estável e não grave. Se o petista não se apresentasse em 24 horas, seria expedido um mandado de prisão contra ele. Seu advogado disse ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que foi intimado por um oficial de Justiça sobre a decisão de Barbosa pouco antes das 20h desta quarta-feira.

Antes de se apresentar hoje, Genoino passou a tarde desta quinta-feira cercado por familiares em sua casa, em um condomínio fechado em Brasília. O filho, Ronan Kayano, foi visto entrando na residência do pai na hora do almoço. Mais cedo, o condenado também recebeu a visita de seu irmão, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), que chegou por volta das 11h30. Ele cumpria prisão domiciliar desde novembro.

Em novembro, após o início da execução das penas dos condenados do mensalão, ex-deputado ficou menos de uma semana preso no complexo penitenciário da Papuda. Alegando problemas cardíacos, ele foi transferido para um hospital em Brasília e depois para prisão domiciliar. No laudo encaminhado a Barbosa na segunda-feira, a junta de médicos da Universidade de Brasília (UnB) afirma que Genoino tem controlado com medicamentos um problema de hipertensão e que a cirurgia na aorta, à qual ele foi submetido em julho, foi bem sucedida.

O ex-deputado foi condenado pelo STF a 4 anos e 8 meses de reclusão pela prática do crime de corrupção ativa. Essa pena deve ser cumprida em regime semiaberto. Teoricamente, nesse sistema, o preso pode sair da cadeia durante o dia para trabalhar, mas tem de retornar para dormir na prisão. Até obter o benefício, porém, ele será mantido em regime fechado. Em agosto, quando terá cumprido um sexto da pena, Genoino pode ser transferido para o regime aberto.

Com Agência Estado

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave