Após criticar Rio, COI elogia preparação sul-coreana

Gunilla Lindberg disse que expressiva quantidade de trabalho vem sendo realizada desde junho do ano passado, última visita do comitê

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O Comitê Olímpico Internacional (COI) está convencido de que os preparativos para os Jogos de Inverno de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul, estão no caminho certo, em contraste com as preocupações sobre os atrasos nas obras do Rio para sediar a Olimpíada de 2018.

Gunilla Lindberg, que liderou a comissão do COI que fiscalizou as obras na cidade-sede dos Jogos de 2018, em uma visita de três dias, disse que expressiva quantidade de trabalho vem sendo realizada desde o encontro anterior, em junho do ano passado.

"Os Jogos de 2018 estão no caminho certo, mas é claro que o trabalho continua", disse, nesta quinta-feira, Lindberg. "Com apenas quatro anos para começar os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang foi importante para a comissão ser capaz de ver o progresso sendo feito em diferentes instalações. Estamos satisfeitos em ver que o trabalho em locais-chave".

A Rússia sofreu intensa pressão para concluir as suas obras para os Jogos de Inverno de Sochi, realizados neste ano. E o COI já declarou que a preparação do Brasil para os Jogos do Rio está muito aquém do esperado. A próxima visita da comissão de coordenação do COI a Pyeongchang está prevista para novembro.

O início da visita de inspeção na Coreia do Sul na última terça-feira foi ofuscada pela contundente crítica de John Coates vice-presidente do COI, ao Rio. O dirigente australiano qualificou a mesma como "a pior" que já viu para uma edição dos Jogos, mas assegurou que não há um "plano B" ao assegurar que a grande competição, de fato, acontecerá na capital fluminense.

Durante fórum realizado em Sydney, Coates afirmou que o COI foi obrigado a promover medidas "sem precedentes" junto ao Comitê Rio 2016 para que as obras sejam concluídas dentro dos prazos estabelecidos. Ele enfatizou que a entidade precisou criar uma força-tarefa especial porque "a situação era crítica" na preparação para a Olimpíada.

Se está preocupado com o Rio, o COI parece estar bem mais tranquilo com a preparação de Pyeongchang para sediar a próxima edição dos Jogos de Inverno, em 2018, como seus dirigentes expressaram nesta quinta-feira na Coreia do Sul.

Leia tudo sobre: coiolimpiadario 201coreia do sul