“Absurdo”, diz Padilha sobre influência

iG Minas Gerais |

São Paulo. O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, classificou como “um absurdo” o aparecimento de seu nome em relatório da operação Lava Jato, da Polícia Federal, que aponta “influência política” do doleiro preso Alberto Youssef sobre ele.  

Em nota, Padilha disse que “suposições” foram feitas em relação a ele baseadas em “troca de mensagens de terceiros”.

“Mente quem tenta estabelecer relação minha com qualquer pessoa que está sendo investigada. Até hoje eu, que sou citado como envolvido, não tenho acesso a esse relatório”, diz o texto.

Também ontem, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que Padilha não é alvo de investigação pela Polícia Federal, mas sim foi citado em escutas telefônicas.

“O ministro Padilha não está sendo investigado nos inquéritos. Não há nenhuma situação de investigação específica”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave