Antonio Carlos vê acusação 'sem nexo' de Paulo Nobre

Zagueiro do São Paulo discorda de que o clube tricolor tenha faltado com ética na negociação com Alan Kardec

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Zagueiro artilheiro. Antônio Carlos anotou os dois gols do Tricolor Paulista
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/SÃO PAULO
Zagueiro artilheiro. Antônio Carlos anotou os dois gols do Tricolor Paulista

O zagueiro Antonio Carlos tentou ficar fora da recente polêmica entre Palmeiras e São Paulo, provocada pela transferência de Alan Kardec ao clube do Morumbi e pela troca de farpas entre os presidentes dos dois clubes, Paulo Nobre e Carlos Miguel Aidar, respectivamente, mas não conseguiu. Nesta quarta-feira, Antonio Carlos saiu em defesa do atacante, o seu futuro companheiro de clube, e avaliou como "sem nexo" a acusação de Nobre de que faltou ética aos dirigentes do São Paulo.

"Acho que o que o presidente do Palmeiras falou foi sem nexo. Essas decisões são escolhas do jogador e isso precisa ser respeitado. O jogador tem que pensar na vida dele", disse Antonio Carlos, defendendo que a escolha de Kardec precisa ser aceita pela direção do Palmeiras.

O são-paulino, porém, avaliou que os jogadores não deveriam comentar o assunto, como realizaram os palmeirenses Fernando Prass e Valdivia. "Eu acho que os jogadores têm que ficar fora disso, pois não é a gente que contrata reforço", afirmou.

Com contrato com o São Paulo apenas até o final do ano, Antonio Carlos pode firmar um acordo com outro clube a partir de junho. Questionado se poderia ser alvo de um "troco" do Palmeiras, o zagueiro garantiu que está satisfeito no seu atual clube.

Ele destacou no entanto, que a ida de um jogador para um rival, como aconteceu agora com Kardec, é algo recorrente no futebol e logo voltará a se repetir. "Não estou sabendo de nada. Sempre tive o sonho de jogar no São Paulo e estou feliz. Mas acho que isso que aconteceu, vai acontecer mais vezes no futebol", comentou.

Leia tudo sobre: sao paulotricoloralan kardecpalmeiraspaulo nobreantonio carlos