Presidente do Cerro: 'não temos medo do Cruzeiro e vamos vencer'

Juan José Zapag afirmou ao Super FC que espera um jogo difícil e equilibrado, mas que seu time está confiante

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Presidente do Cerro Porteño está confiante na vitória e classificação de seu time
Reprodução/Facebook
Presidente do Cerro Porteño está confiante na vitória e classificação de seu time

Confiança. Essa é a palavra que define o espírito do Cerro Porteño para o duelo decisivo com o Cruzeiro na noite desta quarta-feira, às 22h, no Mineirão, pelo jogo de volta das equipes pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

A garantia é do presidente do clube paraguaio, Juan José Zapag. Em entrevista exclusiva ao Super FC, o dirigente afirmou que não tem medo algum e que o Cerro vai vencer, apesar de saber da força do Cruzeiro.

"Estamos confiantes na classificação. Respeitamos muito o Cruzeiro, mas não temos medo do Cruzeiro e vamos confiantes para ganhar e nos classificar", disse Zapag.

O dirigente, no entanto, garantiu que não será fácil passar pela Raposa. "Estamos confiantes, mas esperamos um jogo muito difícil, como são todos os jogos de Libertadores. O Cruzeiro é muito forte, mas o Cerro também é, principalmente em casa. As duas equipes tem o mesmo nível e o duelo é muito equilibrado, por isso, as duas equipes tem as mesmas possibilidades de se classificar", resssaltou.

Zapag também analisou a partida e comentou sobre suas expectativas para o desenho do duelo. "Vamos jogar uma partida difícil. Como o Cruzeiro precisa do resultado, vai partir pra cima, e por isso vamos marcar muito forte, com o máximo de concentração. Mas também temos muita qualidade ofensiva com Julio dos Santos, Corujo, Dani Güiza e outros jogadores. Se jogarmos o que podemos jogar, vamos vencer".

Apesar de toda a confiança, o dirigente afirmou que favoritismo não existe no futebol e também falou sobre o jogo de ida, quando o Cerro Porteño sofreu o empate nos minutos finais. "Nós tivemos chances de matar o jogo em Belo Horizonte, mas desperdiçamos as oportunidades. Contudo, foi um resultado positivo e vamos decidir em casa, onde somos fortes".

"Favoritismo não existe, ainda mais em uma partida como essa, que é muito equilibrada. Não existe favoritismo no futebol", concluiu.

Por conta do empate por 1 a 1 no Mineirão, o time paraguaio joga por empate sem gols em casa. Igualdade por 2 a 2 ou superior classifica o Cruzeiro. Um novo empate por 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

*com supervisão de Leandro Cabido