Delegado analisa 12 horas de imagens para desvendar caso do Barreiro

Ele recebeu os vídeos das câmeras da Estação Diamante que podem ter flagrado como o menino de 10 anos foi parar no lote inconsciente e com ferimentos graves na cabeça

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Lote vago. 

Menino foi achado em lote, desacordado e com um ferimento na cabeça
DENILTON DIAS /O Tempo
Lote vago. Menino foi achado em lote, desacordado e com um ferimento na cabeça

As imagens ainda não revelaram o que aconteceu para que o menino de 10 anos, que ainda está internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, aparecesse gravemente ferido em um lote vago no Barreiro, no dia 16 deste mês. Nesta quarta-feira (30) o delegado responsável pelo caso, Júlio Zica, teve acesso aos vídeos do entorno onde a criança foi encontrada.

Ao todo são 12 horas de imagens captadas pelas seis câmaras do circuito interno de TV da estação Diamante. O delegado, por meio da assessoria da Polícia Civil, informou que ainda está analisando os vídeos mas que, até as 11h desta quarta, não havia identificado o garoto em nenhuma das imagens. As investigações continuam para identificar o responsável pelo crime.

Relembre o caso

Quando foi encontrada, a criança estava desacordada com indícios de espancamento e um grave ferimento na cabeça que fazia com a massa encefálica saísse para fora. Na ocasião, o garoto usava  uma calça de uma escola do bairro João Pinheiro, na região Noroeste da capital mineira. As diretoras da instituição foram as primeiras a comparecer no João XXIII, ainda no dia em que ele foi encontrado, e não o reconheceram como aluno da escola.

Já no último dia 23, a mãe da criança finalmente a reconheceu. Em conversa com O TEMPO, ela contou que o menino é extremamente alegre e agitado,além de brincalhão. Ele estava matriculado no sexto ano da Escola Municipal Benjamin Jacob. Ainda segundo a mulher, o pai da criança nunca deu assistência e ela tem que arcar sozinha com as despesas. “Desde que ele tinha 5 anos que ele tem esse costume de fugir. Por isso achei que fosse só mais um dos desaparecimentos dele, mas ele sempre aparecia depois”, contou a mulher, questionada sobre a demora em procurar pelo filho.

Ela já saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital no último sábado e, atualmente, está na enfermaria, em estado estável e se alimenta usando uma sonda. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave