Após Criciúma, Figueirense também demite treinador

As equipes dividem a lanterna do Brasileirão, como as duas únicas ainda sem pontuar no Nacional

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O clássico catarinense do próximo domingo, válido pela terceira rodada do Brasileirão, cada vez ganha mais importância e doses de tensão. Um dia depois do rival Criciúma demitir o técnico Caio Júnior, o Figueirense seguiu o mesmo caminho, nesta quarta-feira, e trocou de comando, dispensando Vinícius Eutrópio.

Criciúma e Figueirense dividem a lanterna do Brasileirão, como os dois únicos clubes ainda sem pontuar após a disputa de duas rodadas. E vão se enfrentar no domingo, no Estádio Heriberto Hulse, no interior catarinense, para ver que continua em crise e quem consegue ganhar um fôlego no campeonato.

Na terça-feira, o Criciúma saiu na frente do rival e demitiu Caio Júnior, que estava no cargo desde fevereiro - teve três vitórias, seis derrotas e um empate. O substituto não foi contratado imediatamente, assim como acontece com o Figueirense, o que pode resultar em um clássico com técnicos interinos.

Vinícius Eutrópio chegou ao Figueirense em agosto, tendo papel decisivo no acesso obtido na Série B. Nesta temporada, ele levou o clube ao título do Campeonato Catarinense, mas perdeu nas duas primeiras rodadas do Brasileirão - para Fluminense (3 a 0) e Bahia (2 a 0) - e acabou sendo demitido.

Leia tudo sobre: criciumademitetreinadorfigueirense