Goleiro condenado no Mundial

iG Minas Gerais |

Herrera tem histórico de problemas com a Justiça no Chile
Matthias Schrader/AP - 5.3.2014
Herrera tem histórico de problemas com a Justiça no Chile

Santiago, Chile. O goleiro Johnny Herrera, da Universidad de Chile, foi condenado ontem a 150 dias de prisão após ser flagrado dirigindo embriagado e com documentos falsos. Porém, o jogador poderá cumprir a pena sob liberdade vigiada e, com isso, estará apto para defender a seleção chilena na Copa do Mundo.

O atleta já integra uma lista de pré-convocados para o Mundial, que começarão a trabalhar com o técnico Jorge Sampaoli a partir da próxima sexta-feira, mas ainda restava a dúvida se ele poderia ser incluído no grupo final de 23 nomes que serão chamados para disputar a competição.

A promotoria havia pedido pela aplicação de uma pena de dois anos de detenção ao goleiro e sem direito a deixar o Chile neste período, mas a defesa do jogador conseguiu obter o direito da prisão em regime aberto, além do pagamento de multa e a suspensão da habilitação por dois anos.

Herrera cometeu atos ilícitos ao volante durante um feriado nacional de 2012 no Chile, quando deixou uma discoteca de um balneário, com 0,8 gramas de álcool no sangue. Ele ainda portava uma habilitação ilegal.

Ele fazia porte do documento falso depois de anteriormente já ter perdido a sua carteira de habilitação após protagonizar um atropelamento em 2009, quando, também sob efeito de álcool, provocou a morte da jovem universitária Macarena Cassasús. Acusado de homicídio culposo naquela ocasião, foi condenado a apenas 41 dias de prisão, que também cumpriu em liberdade mediante a obrigação de periodicamente assinar um livro de presos da polícia, assim como perdeu a sua licença para conduzir veículos por dois anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave