Pessoas estressadas com o casamento podem ter depressão

Dificuldade conjugal faz casal ter resposta contida para boas situações

iG Minas Gerais | Da redação |

Conclusão. Cientistas dizem que dificuldade em desfrutar de experiências positivas é característica da depressão
sanja gjenero / stockxpert
Conclusão. Cientistas dizem que dificuldade em desfrutar de experiências positivas é característica da depressão

Um estudo desenvolvido por pesquisadores de uma universidade norte-americana garante que pessoas estressadas com o casamento são mais vulneráveis a sofrer depressão. Os resultados de anos de pesquisa foram publicados na revista científica “Journal of Psychophysiology”.

A descoberta, segundo os autores, pode ajudar a entender o que faz com que algumas pessoas se tornem mais suscetíveis à doença do que outras. De acordo com os cientistas, o estresse conjugal crônico pode servir como modelo para entender como outros fatores de estresse do cotidiano podem levar à depressão.

Para chegar ao resultado, pesquisadores da Universidade de Wisconsin-Madison, recrutaram voluntários casados que responderam a questionários sobre seu próprio estresse, além de perguntas sobre a qualidade de seu casamento e sobre a frequência com que se chateavam com o parceiro.

Nove anos depois, os entrevistados preencheram novos questionários e, posteriormente, foram submetidos a testes laboratoriais para medir como reagiam a experiências negativas e positivas.

Nesse último teste, os participantes eram convidados a olhar para algumas imagens, que representavam experiências positivas e negativas. Os pesquisadores mediram, então, quanto tempo durou a reação ao contato com cada tipo de experiência.

Resultados. A conclusão foi que aqueles que relatavam maiores níveis de estresse conjugal tinham respostas mais curtas às experiências positivas, o que indica que eles tiveram mais dificuldade em desfrutar o bom momento. Não houve diferença significativa nas respostas às experiências negativas.

Na visão dos especialistas, a dificuldade em desfrutar das experiências positivas é uma das características da depressão, e coloca a pessoa em risco para outros sintomas depressivos. “Essa não é uma consequência óbvia do estresse conjugal, mas é uma consequência extraordinariamente importante por causa da cadeia de mudanças com as quais ela pode estar associada”, disse Richard Davidson, um dos autores do estudo.

Mulheres em risco Um estudo feito nos Estados Unidos em 2009 revela que os indivíduos do sexo feminino têm maior tendência de sofrer problemas de saúde quando o relacionamento matrimonial não está bem.

Entre as doenças estão a obesidade, hipertensão e o colesterol alto, que pode levar a doenças cardíacas, diabetes e até derrame.

Segundo os cientistas, no sexo feminino, o problema conjugal afeta o metabolismo, o que não ocorre às pessoas do sexo masculino.

Flash

Dados. Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde, em 2009, a depressão, nos próximos 20 anos, deveria se tornar a doença mais comum do mundo

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave