O trabalho

iG Minas Gerais |

Amanhã, se comemora o Dia do Trabalho. Em diversos países, como no Brasil, a data é marcada por um feriado nacional. Nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago. Três anos mais tarde, no dia 20 de junho de 1889, uma central sindical chamada Segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu convocar anualmente uma manifestação com o objetivo de lutar pelas oito horas de trabalho diário. A data escolhida foi o dia 1º de maio, como forma de homenagear os primeiros manifestantes reunidos em Chicago. Aproveito então a oportunidade para comentar sobre o tema trabalho. Alguns podem estar se perguntando sobre a ligação que possa existir entre trabalho e educação financeira, tema de nossa coluna semanal. A ligação é direta. É por meio do trabalho que a maioria das pessoas obtém os recursos necessários para o pagamento de suas despesas. É no trabalho que ganhamos a maior parte do dinheiro que gastamos. Sem trabalho, ficamos sem recursos, o que complicará bastante a nossa vida financeira. Mas alguns podem dizer: muitas pessoas, mesmo com trabalho, têm sua vida financeira bem complicada. A razão disso é não respeitar a lei mais importante das finanças pessoais: não se pode gastar mais do que se ganha. Quando isso acontece, entra-se em uma situação de desequilíbrio financeiro que acaba afetando as pessoas em diversas dimensões. Afeta o bolso, afeta a saúde, pode abalar os relacionamentos e até mesmo prejudicar a vida profissional. O melhor a ser feito é buscar o reequilíbrio financeiro. Isso pode ser alcançado de duas formas: através da diminuição dos gastos ou com aumento da renda. Aumento da renda está diretamente ligado ao trabalho. Aqueles que querem melhorar a renda e, por consequência a vida financeira, devem buscar progredir na carreira profissional. E para tanto devem aumentar a sua qualificação. E isso está cada vez mais fácil. O acesso ao ensino técnico e universitário amplia-se a cada dia. Para quem não tem condições financeiras, os programas de ofertas de bolsas e financiamento, como o PROUNI e o Fies podem ser de muita ajuda. Falar uma língua estrangeira nunca foi tão fácil. O número de escolas de idiomas cresce a cada dia e já existem opções para todos os orçamentos. Existem diversas ofertas de emprego para trabalhadores qualificados, e essas empresas estão dispostas a recompensar, na forma de um salário maior e outros benefícios, a qualificação desses trabalhadores. Em suma, melhorando o trabalho, consegue-se melhorar a renda. Com mais renda, pode ficar mais tranquila a vida financeira. Entra em campo a educação financeira. Aqueles que têm controle sob suas finanças irão aproveitar mais o crescimento profissional. Conseguirão se beneficiar de uma forma melhor com a nova renda. Por outro lado, aqueles que não controlam suas finanças, na maioria das vezes não conseguirão aproveitar o aumento recebido e correm o risco de ver o desequilíbrio aumentar, mesmo com um nível mais alto de rendimento. Realizarei no dia 17.5 (sábado), o curso “Meu Dinheiro – planejamento financeiro pessoal” no hotel Cheverny (rua Timbiras, 1492, centro - entre rua da Bahia e av. João Pinheiro) das 8h às 17 h – com uma hora de intervalo para almoço. O conteúdo é bem completo: aprender a cuidar do seu dinheiro, a equacionar as dívidas, a realizar os sonhos. Serão apresentadas as principais formas de investimento existentes hoje. E também como abordar o tema finanças nos relacionamentos e com crianças. Para os participantes será fornecido Certificado de Participação além de um exemplar do livro “Meu Dinheiro”. Mais informações podem ser obtidas no e-mail carloseduardo@harpiafinanceiro.com.br. Mandem dúvidas e sugestões para o e-mail carloseduardo@harpiafinanceiro.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave