Pimenta define Dinis como vice

Encontro de 18 dirigentes de partidos aliados do PSDB fecha chapa e convenção conjunta

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

É você! Os partidos da base aliada do PSDB definiram a composição da chapa, com Pimenta e Dinis
UARLEN VALERIO / O TEMPO
É você! Os partidos da base aliada do PSDB definiram a composição da chapa, com Pimenta e Dinis

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado estadual Dinis Pinheiro (PP), será vice na chapa encabeçada por Pimenta da Veiga (PSDB) na disputa pelo governo do Estado. O acordo foi fechado anteontem durante reunião com dirigentes de 18 partidos aliados no escritório do ex-ministro no bairro Serra, região Centro-Sul. O anúncio oficial pelo PSDB ainda deverá demorar mais uma semana.

Desde quando o presidente da ALMG mudou de partido e migrou do PSDB para o PP, em outubro do ano passado, os rumores de que ele seria o vice ganharam força. Agregar o parlamentar na composição seria uma forma de contemplar um dos principais aliados tucanos que é o PP, sigla do atual governador Alberto Pinto Coelho.

“Ficou definida a chapa completa com Dinis como vice ontem (anteontem). Ele não estava presente na reunião, mas já está sabendo da decisão”, garantiu uma fonte que integra o conselho político da pré-campanha de Pimenta.

O presidente de um dos partidos aliados ao PSDB também confirmou a composição. “Ainda não tem data para o lançamento, mas a definição é essa: Dinis como o vice”, destacou em condição de anonimato.

“Não é segredo para ninguém o esqueleto da nossa chapa com Pimenta como pré-candidato e Dinis como vice”, comentou o presidente estadual do PSDB, deputado federal Marcus Pestana, ontem, que evitou cravar a decisão. “Pimenta está tendo as últimas conversas”, completou. Ele disse ainda que fazem parte desse “esqueleto” o ex-governador Antonio Anastasia para concorrer à vaga ao Senado e Alexandre Silveira, mais cotado como primeiro suplente.

Debate. O encontro definiu ainda a data da convenção conjunta, no dia 10 de junho, de todas as legendas da base de apoio para lançamento oficial da chapa para o governo do Estado e Senado.

“Esse é o primeiro dia permitido para realização das convenções, e vamos aproveitar para fazer logo”, argumentou a presidente do PPS de Minas Gerais, deputada estadual Luzia Ferreira. Ainda segundo a parlamentar, as reuniões do conselho político serão semanais a partir de agora.

De acordo com o presidente do PDT do Estado, deputado estadual Mario Herringer, a reunião de ontem ainda debateu as prováveis coligações proporcionais da base e as ações de mobilização para a campanha de Pimenta da Veiga. “Uma comissão ficou responsável por organizar a convenção conjunta”, destacou.

O deputado federal Alexandre Silveira comemorou a decisão de ter Dinis Pinheiro como vice na chapa para o governo do Estado.

Percurso

Disputa. Pimenta da Veiga está percorrendo o interior de Minas com a caravana “Todos por Minas” juntamente com lideranças do PSDB. A última cidade visitada foi Diamantina.

Bala de prata

Tiro. A pré-candidata a vice-presidente Marina Silva (PSB) disse que Lula é a “bala de prata” que o PT tem para a eleição desse ano, numa alusão às especulações que o ex-presidente possa disputar o pleito de outubro.

Certo. “O problema da bala de prata é que ela não pode falhar. Quando ela falha, tudo desmorona. O próprio PT vai avaliar: se eles acharem que o governo da presidente Dilma Rousseff está tão ruim, se acharem que foi um erro tê-la como candidata, farão essa substituição. Para nós, que não temos essa lógica de oposição por oposição, vamos firmar uma posição com Lula ou com Dilma. Prefiro me preocupar com a obrigação que temos de não nos omitir diante dos erros”, disse Marina.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave