NBA bane propietário dos Clippers para sempre após declaração racista

Donald Sterling foi flagrado em uma ligação telefônica pedindo a sua namorada que não levasse negros a partidas de sua equipe e que não tirasse fotos com eles

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Comissário da NBA, Adam Silver, não perdoou Donald Sterling (direita)
Comissário da NBA, Adam Silver, não perdoou Donald Sterling (direita)

A NBA anunciou na tarde desta terça-feira que o proprietário do Los Angeles Clippers, Donald Sterling, foi banido para sempre da Liga após ser flagrado em uma conversa telefônica fazendo declarações preconceituosas contra negros. A gravação veio à tona na última sexta-feira e gerou uma série de protestos de torcedores, jogadores e ex-jogadores, entre eles Magic Johnson. De acordo com o pronunciamento oficial do comissário da NBA, Adam Silver, o magnata não poderá ter mais nenhum tipo de associação com os Los Angeles Clippers, nem mesmo ter facilidades com a organização, participar das negociações comerciais ou relativas à condução da franquia.  Sterling também está proibido de participar dos encontros do Conselho de Governadores da NBA, além de ser multado em US$ 2,5 milhões pela Liga.

Ainda segundo Adam Silver, a NBA irá colocar os Clippers à venda no próximo encontro de donos da franquia. Antes da coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, pelo menos 16 proprietários de equipes da Liga publicaram notas de repúdio contra Sterling.

De acordo com o jornal "Los Angeles Times", o Clippers pode valer até US$ 700 milhões, o que encorajaria Sterling a se desfazer do time, comprado por ele em 1981 por apenas US$ 12 milhões, quando sua sede ainda era em San Diego.

Na última sexta-feira, o site norte-americano "TMZ Sports" divulgou um áudio que contém a voz de Donald Sterling. Na gravação, o magnata  pediu a sua namorada V. Stiviano, modelo mexicana afro que não levasse negros a partidas de sua equipe e que não tirasse fotos com eles. A liga considerou o teor perturbador e ofensivo. O motivo de toda a discussão entre o casal teria sido uma foto de Stiano ao lado de Magic Johnson, ex-jogador dos Lakers e uma das maiores lendas do basquete norte-americano.

As declarações foram repudiadas por diversas personalidades, entre elas Barack Obama, presidente dos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: nbabasquetepolêmicaracismolos angeles clippersdonald sterligbanido