Dilma alfineta governo de São Paulo por conta da seca

Presidenta falou que o Nordeste tem mais segurança hídrica do que Estados mais ricos da Federação

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Politica - Feira de Santana - BA - 29.04.2014
Presidenta Dilma Rousseff durante entrega de maquinas a municipios da Bahia. 

FOTO: Roberto Stuckert Filho / PR
Roberto Stuckert
Politica - Feira de Santana - BA - 29.04.2014 Presidenta Dilma Rousseff durante entrega de maquinas a municipios da Bahia. FOTO: Roberto Stuckert Filho / PR

Em uma crítica velada ao governo tucano de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff disse, nesta terça-feira (29), que o Nordeste tem mais obra de segurança hídrica do que alguns "Estados mais ricos da Federação". São Paulo tem sofrido com a seca e o tema deve ser destaque durante as eleições de outubro. As declarações de Dilma foram dadas durante cerimônia de entrega de 228 equipamentos a mais de 190 prefeituras baianas, em Feira de Santana (BA).

Sem citar o governador Geraldo Alckmin, a presidente disse ainda que "esses Estados mais ricos estão sofrendo problema de abastecimento por falta de obras". Segundo Dilma, diferente dos Estados do Nordeste, faltou política de prevenção aos locais que hoje sofrem com a seca. "Os estados nordestinos se precaveram, aprenderam, e estão construindo soluções estruturantes", afirmou.

Dilma aproveitou a cerimônia para anunciar a prorrogação da Bolsa Estiagem aos municípios nordestinos. Ela, no entanto, não deu mais detalhes sobre a extensão do benefício.

Em outro momento do discurso, a presidente enumerou feitos dos "três anos e quatro meses de governo" e citou programas como Minha Casa Minha Vida, Pronatec e o Mais Médicos. Na defesa do programa de saúde, ela voltou a destacar o Estado São Paulo. "Quem vive nas periferias das regiões metropolitanas do Norte e do Nordeste, no interior do País e também na periferia de São Paulo não tinha médico", disse. Dilma disse ainda que o programa Mais Médicos alcançou, neste mês, 14 mil profissionais "que dão cobertura a 49 milhões de brasileiros".

A presidente finalizou seu discurso afirmando que segurança hídrica, segurança produtiva e segurança social são os três eixos que permitem que se possa enfrentar qualquer desafio, "inclusive a convivência com a seca".

Ainda nesta terça-feira, Dilma participa da formatura de alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e da entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, ambos em Feira de Santana. No fim do dia a presidente vai para Salvador, onde deve passar a noite.

Leia tudo sobre: DILMAFEIRA DE SANTANANORDESTECRISE ENERGÉTICA