Efeitos serão vigiados por médicos

iG Minas Gerais |

Brasília. No começo, a ideia da Anvisa era realizar um monitoramento dos possíveis efeitos relacionados ao uso destes produtos. Provavelmente, os médicos serão recomendados a relatar os passos dos tratamentos para a entidade. Os resultados serão analisados por pesquisadores da agência, que só então poderão votar a entrada em vigor da regulação.  

A Anvisa também precisará registrar os medicamentos para ter uma ideia do que já é vendido no Brasil. Segundo o órgão, os produtos possuem características específicas que não estão contempladas em nenhum regulamento sanitário existente no Brasil. Com a regulamentação, a agência acredita que poderá ter um controle maior sobre os compostos produzidos e os que entram pelas fronteiras. “Não há informações sobre a quantidade de produtos consumida nem mesmo quantos são comercializados. Estamos partindo do zero”, disse o presidente da Anvisa, Dirceu Barbano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave