Câmara vota hoje proposta de reajuste para servidores municipais

iG Minas Gerais | Flávia Carneiro |

A Câmara de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, analisa hoje a proposta que prevê aumento salarial para os servidores públicos da cidade. Se o projeto de lei não for votado, funcionários da prefeitura ameaçam entrar em greve e até ocupar o prédio da Câmara.

Na última sexta-feira, não houve quórum para a aprovação da proposta, o que revoltou servidores que acompanhavam a votação. Um deles chegou a quebrar uma mesa do plenário com um chute.

O projeto prevê reajuste salarial entre 12% e 20%, dependendo da função, além de pagamento de 100% de horas extras aos servidores em ponto facultativo. A matéria contempla ainda aumento de 25% no vale-refeição e licença remunerada para o funcionário com parente doente. Caso a proposta seja aprovada, o impacto no Orçamento do município será de R$ 2 milhões mensais.

A matéria, que tem gerado polêmica em Nova Lima, foi enviada à Câmara pelo prefeito cassado Cassinho Magnani (PMDB), com o objetivo de aumentar sua popularidade. O peemedebista ainda pode voltar à prefeitura por força de liminar.

A posse do segundo colocado no pleito de 2012, o atual deputado e ex-prefeito da cidade, Vítor Penido (DEM) está agendada para nesta quarta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave