Projetos de linhas serão concluídos nesta semana

Ampliação depende de assinatura de contrato com União; túnel terá dois andares

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Subterrânea. Projeto prevê dois andares para túnel por onde passará a linha 3 (Savassi/Lagoinha)
Divulgacao / PBH
Subterrânea. Projeto prevê dois andares para túnel por onde passará a linha 3 (Savassi/Lagoinha)

Devem ser concluídos ainda nesta semana os projetos de engenharia de construção e de ampliação das linhas 1, 2 e 3 do metrô da capital, segundo promessa feita pelo coordenador do projeto de expansão do sistema, Márcio Duarte, consultor técnico da prefeitura. O cronograma das intervenções prevê que após a conclusão dessa etapa, faltará apenas a assinatura do convênio com o governo federal para repassar a gestão do metrô – atualmente a cargo da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) – ao Estado, e os editais poderem ser lançados.  

A liberação dos recursos, estimados em R$ 3 bilhões, depende da análise dos projetos, a ser feita por União e Caixa Econômica Federal. A previsão é que as intervenções sejam concluídas quatro anos após a contratação das empresas.

“Boa parte dos projetos já foi entregue, e todos serão apresentados até o fim deste mês. Mas precisamos que a União repasse a gestão do metrô para que possamos dar continuidade ao processo”, explicou Duarte. Segundo ele, a justificativa para o atraso na assinatura do convênio é a troca de ministro das Cidades.

A linha 1 (Vilarinho/Eldorado) será modernizada e expandida, e serão criadas as linhas 2 (Nova Suissa/Barreiro) e 3 (Lagoinha/Savassi), subterrânea, que vai contar com túnel em dois níveis, segundo Duarte. Ele explicou que nessa linha será usada a tecnologia Shield, conhecida como “tatuzão”, considerado o método mais moderno, a exemplo do metrô de Barcelona, na Espanha, e em São Paulo (SP).

Audiência. Apenas o representante da prefeitura compareceu nesta segunda a uma audiência pública da Assembleia Legislativa de Minas que discutiu o andamento das obras, para a qual foram convidados governos estadual e federal. A Metrominas informou não ter comparecido devido a uma recente alteração na diretoria.

Saiba mais

Expansão.  A estimativa é que, com a ampliação, o metrô passe a atender 900 mil usuários nos 44 km de trajeto. Atualmente são 230 mil e 28 km de extensão. As estações passarão de 19 para 32, e a quantidade de trens será ampliada de 25 para 60, com seis carros cada.

Modernização.  A linha atual será modernizada e vai ganhar ar-condicionado nos vagões. Uma nova estação será criada, a Novo Eldorado. Os recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Grandes Cidades.

Sindicato

Demissão. O Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro-MG) teme pela demissão de 1.100 trabalhadores da CBTU na capital. A companhia não foi encontrada para falar sobre o assunto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave