Jovem cria site que reúne reclamações sobre o transporte público em BH

Criada há poucas semanas, a página permite que o usuário compartilhe queixas relacionadas às linhas de ônibus

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Site reúne reclamações de usuários do transporte publico
INTERNET/REPRODUÇÃO
Site reúne reclamações de usuários do transporte publico

Indignado com os problemas enfrentados diariamente pelos usuários do transporte público em Belo Horizonte, o programador Luiz Felipe Padone, de 26 anos, decidiu criar um espaço onde é possível publicar reclamações sobre os coletivos. Ele fez um site, batizado como "Não Move", no qual os passageiros podem compartilhar experiências ruins e críticas ao sistema de transporte.

"Eu uso o transporte público de Belo Horizonte e passo um bocado de raiva com ele", diz Padone. Segundo o programador, a ideia de criar o "Não Move" surgiu durante o feriado da Semana Santa, quando ele ficou esperando o ônibus por mais de uma hora até conseguir voltar para casa, depois de visitar a namorada. Na época, Padone registrou uma reclamação na BHTrans, mas decidiu criar o site para deixar a situação registrada e ajudar a criar um mapa das condições do transporte público na capital.

Segundo o programador, qualquer pessoa pode fazer sua reclamação, deixando o nome e um endereço de e-mail, que não será divulgado. Ao acessar a página, o passageiro encontra um formulário onde é possível selecionar a linha onde ocorreu o problema, o tipo de queixa e, ainda, deixar um comentário sobre a experiência. De acordo com Padone, à medida que as reclamações são registradas, vão sendo geradas estatísticas que permitem identificar qual é a linha campeã de reclamações e, também, a que recebe menos avaliações negativas.

Por enquanto, o "Não Move" ainda está em fase de desenvolvimento e só é possível registrar reclamações relacionadas aos ônibus que circulam em Belo Horizonte, mas Padone conta que pretende expandir o serviço para as linhas metropolitanas o mais rápido possível. Além disso, ele não descarta incluir um espaço para que a BHTrans responda os usuários.

"A ideia do site é ajudar e fazer alguma coisa para a gente tentar melhorar o transporte público", conta Padone. Além do site, o "Não Move" está no Facebook, no Twitter e no Google +.

 

Leia tudo sobre: não movesitereclamaçõestransporte coletivo