Vivo-Minas anuncia Nery Júnior como novo treinador

Ex-comandante do Montes Claros foi chamado, inicialmente, para ser assistente-técnico de Ricardo Picinin

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Nery Júnior lamenta lesão de Everaldo e momento conturbado após diminuição dos salários
ANDREY LIBRELON
Nery Júnior lamenta lesão de Everaldo e momento conturbado após diminuição dos salários

Depois do anúncio da saída do técnico Ricardo Picinin, que irá comandar o Banana Boat-Praia Clube na próxima temporada, o Vivo-Minas agiu rápido e já anunciou o comandante para os próximos meses. Trata-se de Nery Júnior, que esteve à frente do Montes Claros Vôlei na última Superliga.

Na verdade, Nery havia sido contatado pela diretoria mineira para ser assistente de Ricardo Picinin, antes deste anunciar sua saída. Com a ida do então treinador para o time de Uberlândia, Nery foi 'promovido' e agradeceu pela oportunidade.

Pelo Montes Claros, depois de passar por muitos problemas, dentro e fora de quadra, o time do Norte de Minas acabou ficando em último lugar na tabela de classificação. O resultado, no entanto, não pesou para a decisão da diretoria minastenista, que teve a capacidade e o vitorioso currículo do treinador como elementos fundamentais para o acerto. "Eu perdi oito jogadores no decorrer do campeonato e não dava pra fazer mais do que fizemos. O Minas sabe do meu perfil de formador e isso contou para o convite, já que eles procuravam com alguém com essas características. Acredito que o que pesou foi o trabalho de muitos anos e não o que aconteceu na última temporada", analisa.

Nery trabalhou a maior parte de sua carreira como assistente de referências do vôlei nacional. Pela Unisul, ajudou o time a chegar ao vice-campeonato da Superliga. Depois de trabalhar por oito anos com a dupla de vôlei de praia Sandra e Ana Paula, Nery voltou às quadras para atuar ao lado de Marcos Miranda, atual técnico da seleção brasileira da modalidade. Por lá, eles ficaram por um ano e meio à frente do Belogorie Belgorod, que disputará o Mundial de clubes a partir da próxima segunda-feira, em Belo Horizonte. 

Depois disso, Nery trabalhou no Sesi-SP, onde foi assistente de Giovane Gávio por quatro temporadas. No time paulista, ele conquistou a Superliga na temporada 2010/2011, além de um Sul-Americano e um quarto lugar no Mundial.

Futuro. Sem a certeza de permanência do patrocinador, Nery Júnior ainda não tem condições de falar sobre o time. Uma de suas dúvidas é se poderá contar com o levantador Marcelinho, que desperta o interesse do Sesi-SP. "Se o patrocinador for mantido, as chances do Marcelo ficar são boas. Mas precisamos esperar", sentencia.