Dupla que lucrava R$ 30 mil com golpe em agências bancárias é presa

Os suspeitos iam aos bancos, sempre bem vestidos, em busca de pessoas com dificuldade em usar o caixa eletrônico e se ofereciam para "ajudá-las"

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Dois homens suspeitos de aplicar golpes em clientes de agências bancárias e, com isso, faturar em média R$ 30 mil por mês, foram apresentados pela Polícia Civil nesta segunda-feira (28). A dupla já tem passagens pela polícia por estelionato e, um deles, estava com um mandado de prisão em aberto pelo mesmo crime.

Segundo o inspetor Vanderlim Souza, Belchior Edberto de Souza, 34, e o foragido Juarez Fernandes Pereira de Oliveira, 28, sempre estavam muito bem vestidos para aplicar o golpe, com roupas sociais e boa aparência. Eles entravam na agência e identificavam a vítima - geralmente, pessoas idosas - que estava com dificuldades em usar o caixa eletrônico.

Então, eles se ofereciam para ajudar e, em determinado momento, diziam que uma mensagem havia aparecido na tela dizendo que era necessário trocar a senha.  A vítima fazia o procedimento de troca de senha, orientada pelos suspeitos, e colocava a senha com o mesmo dia do golpe, na maioria das vezes.

Após isso, a dupla simulava uma confusão na qual o cartão da vítima caía e  era substituído por outro. Os suspeitos ficavam com o cartão do cliente, que levava para a casa um cartão falso ou de outra pessoa, sem perceber. Depois do crime, eles sacavam o dinheiro da vítima em  outra agência. Ainda segundo  o inspetor, eles aplicavam pelo menos um golpe por dia, lucrando cerca de R$ 30 mil por mês.

As investigações começaram no dia 31 do mês passado, quando  a polícia percebeu que diversas agências bancárias haviam informado que uma possível quadrilha especializada em troca de cartões estaria agindo em Belo Horizonte e região metropolitana. Os suspeitos foram identificados por meio das câmeras de segurança dos bancos.

Eles foram presos em flagrantes no dia 15 deste mês, na avenida  Vilarinho, em Venda Nova, logo após aplicar o último golpe. Quando foram abordados, eles estavam com  os cartões bancários de duas vítimas, uma de Santa Luzia e outra de Venda Nova, além de R$ 1.590 em dinheiro.

Belchior e Juarez, que já tinha um mandado de prisão em aberto por causa de uma condenação de um ano e dois meses por estelionato, foram presos e levados para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira. A pena para esse tipo de crime pode chegar a 5 anos de  prisão. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave