Obras do metrô de BH serão tema de audiência pública nesta segunda

Objetivo é apresentar os projetos da ampliação do metrô da capital, verificar a situação do seu financiamento e discutir as perspectivas da obra

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Metrô.  Atualmente, linha que liga Contagem e BH tem 28,2 KM
Alex de Jesus
Metrô. Atualmente, linha que liga Contagem e BH tem 28,2 KM

As obras do metrô de Belo Horizonte serão tema de uma audiência pública, marcada para a tarde desta segunda-feira (28), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O debate, que é realizado pela Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, pretende apresentar os projetos de ampliação do metrô, verificar como está a situação do seu financiamento e discutir com as autoridades as perspectivas das obras.

Segundo o presidente da Comissão, deputado Paulo Lamac (PT), a audiência ocorre em um momento em que, apesar dos vários projetos terem sido anunciados, ainda não se sabe com clareza quais ações serão implementadas. "O que nós e a população queremos saber de forma concreta é qual projeto será implementado, quando isso acontecerá e quais recursos serão empregados”, disse o parlamentar.

Segundo a assessoria do deputado, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que administra o serviço de metrô da capital, fez alguns estudos que indicam a necessidade de construção de linhas de metrô para atender regiões onde o trânsito já está saturado. No estudo, destaca-se o projetos da linha 2, que atenderia a região do Barreiro.

Além dele, os levantamentos da CBTU também apontam para a criação da linha 3, que ligará a Savassi à região da Pampulha. Os estudos ainda apontam para a ampliação da linha 1, em direção a Betim, a aquisição de novos trens para a frota e modernização da sinalização e controle de tráfego.

Foram convidados para a audiência o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB); além de representantes do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão;  da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas; CBTU; e da BHTrans. Além disso, ainda devem participar do debate membros do Sindicato dos Metroviários (Sindimetro), da Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre outras entidades.

PAC

A nota divulgada pela assessoria do deputado Paulo Lamac ainda destaca o fato de que, em janeiro deste ano, a presidenta Dilma Rousseff anunciou a liberação de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para a construção das linhas 2 e 3 do metrô. Na época, em seu discurso a presidenta afirmou que dos R$ 2,55 bilhões liberados para obras de mobilidade em Minas Gerais, R$ 2 bilhões iriam para a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo do Estado para as obras do metrô.

Após o anúncio, a Prefeitura de Belo Horizonte garantiu que o projeto executivo do metrô ficaria pronto em abril e a licitação seria feita até o meio deste ano, entretanto, até o momento nada foi falado sobre a ampliação.

Além dos recursos federais, outros R$ 1,3 bilhão ficariam a cargo do Governo do Estado, das Prefeituras de Belo Horizonte e de Contagem e da iniciativa privada. Com isso, o metrô seria transferido da CBTU para a Metrominas, empresa pública estadual com participação das duas prefeituras, sendo que a administração e operação do metrô ficará a cargo da iniciativa privada, por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).