Notas são dadas com o auxílio do público

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Os eleitores também podem ajudar a avaliar os parlamentares brasileiros no “Ranking dos Políticos”. Apesar de a maior parte das informações utilizadas para a pontuação, como dados sobre a presença nas sessões na Casa e o gasto da verba indenizatória, ser retirada de sites oficiais da Câmara dos Deputados e do Senado, algumas notas são formadas com a ajuda dos internautas.  

A participação popular ajuda a criar o “mentirômetro” e o link “processos judiciais”. Nos dois itens é possível que o eleitor se cadastre e apresente links que comprovem a informação prestada sobre o político. A partir da informação, o site analisa o dado e faz a pontuação, caso ela seja comprovadamente verdadeira.

Os criadores do site garantem que não possuem ligações com partidos políticos e que bancam o portal com recursos próprios: R$ 30 mil foram investidos na criação do site e mais R$ 2.000 são gastos mensalmente com a manutenção.

Eles afirmam, ainda, na apresentação do portal, que não se posicionam sobre temas considerados polêmicos, como aborto, pena de morte e casamento gay, por “focarem assuntos em que o consenso é muito maior entre os cidadãos, como o combate à corrupção”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave