Após estreia, Levir dispara: "Não estamos prontos para uma conquista"

Depois de perder para o Grêmio, treinador disse que Galo precisa melhorar muito e pediu apoio da torcida na quinta-feira

iG Minas Gerais | Da Redação |

Levir Culpi começou os seus trabalhos no Atlético nesta sexta-feira
DIVULGAÇÃO/ATLÉTICO
Levir Culpi começou os seus trabalhos no Atlético nesta sexta-feira

Mudou o treinador e o discurso cômodo de Autuori também se foi. Após perder para o Grêmio por 2 a 1, na primeira partida em sua volta ao Atlético, o técnico Levir Culpi não se mostrou nada satisfeito com o que viu na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Pelo contrário, ele apontou várias deficiências da equipe e espera que a força da torcida faça a diferença neste início de trabalho. 

Inicialmente, Levir avaliou o primeiro jogo no comando do time e não gostou do placar contra a equipe gaúcha. Para ele, o time demorou a responder em campo. 

"Senti-me mal. A derrota nunca esta na programação. Vi um time que procurou reagir. Na verdade foi mais um jogo parecido com a Libertadores. Os times aqui do Rio Grande do Sul jogam dessa maneira. Foi estilo bem Libertadores, com muito choque. Deu para observar algumas situações. De agora em diante vamos ter na quinta-feira um jogo especial, aquele que mexe com a torcida do Atlético. Vamos precisar disso, de emoção. O time demorou um pouco para reagir no primeiro tempo, um resultado muito ruim. Mas é uma ótima oportunidade para recuperar do que sofremos aqui, na quinta-feira", disse Levir. 

Apresentado ao grupo na última sexta-feira, Levir teve pouco tempo de contato com os atletas do time. Ele confessou que teve dificuldades à beira do campo para comandar a equipe. 

É muito pouco tempo. Infelizmente,as trocas dos técnicos do Brasil são dessa maneira. Praticamente assisti ao jogo, vamos dizer assim. Não tinha muito o que fazer. Fiquei 'trocando ideias' com o todo mundo do banco para saber algumas situações que a gente desconhece. Essa que é a verdade. Mas, aos poucos a gente pega a situação. Aos poucos não, acho que pode ser rapidamente, pode ser na quinta-feira", revelou. 

Durante a partida, o treinador fez três substituições. André, Guilherme e Marion entraram no decorrer da partida. O grupo melhorou no segundo tempo. Mas Levir preferiu não atribuir a mudança às alterações que processou durante o confronto. 

Ele também revelou que não vê o time preparado para conquistar títulos neste momento. 

É dificil começar a fazer uma análise nesse sentido. Porque foram três substituições. A gente estava perdendo o jogo. O time iria se jogar mesmo, de qualquer maneira a gente iria atacar mais, porque o time tem mais estrutura. No segundo tempo a gente teve melhores condições. A gente ainda não está no padrão pra gente atingir uma conquista. O time tem que melhorar muito. Principalmente na rotação. Melhorou um pouco a rotação dos jogadores no segundo tempo, porque entraram jogadores com um nível físico muito legal. Tem muita coisa pra fazer. Mas o principal que eu acho, que posso dizer para os torcedores é isso. Precisamos agora da torcida na quinta-feira e os jogadores precisam mostrar atitude. Ai nós teremos a torcida conosco. E temos que começar a reviver esta situação de Libertadores, que tanto embalou o time no ano passado e que se repita dessa vez. Quinta-feira nós vamos começar.  

Leia tudo sobre: Levir CulpifutebolAtléticoGrêmio