Com técnico novo, mas com velha postura, Galo cai no Sul

Time alvinegro sai perdendo por 2 a 0 para reservas do Grêmio e, no segundo tempo, consegue o gol de honra em Porto Alegre

iG Minas Gerais | VICTOR MARTINS |

RS - BRASILEIRÃO/GRÊMIO E ATLÉTICO MG - ESPORTES - O jogador Ronaldinho Gaucho do Atlético MG durante a partida entre Grêmio RS e Atlético MG válida pela Série A do Campeonato Brasileiro 2014 no Estádio Arena do Grêmio em Porto Alegre (RS), neste domingo (27). 27/04/2014 - Foto: LUCIANO LEON/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
ESTADÃO CONTEÚDO
RS - BRASILEIRÃO/GRÊMIO E ATLÉTICO MG - ESPORTES - O jogador Ronaldinho Gaucho do Atlético MG durante a partida entre Grêmio RS e Atlético MG válida pela Série A do Campeonato Brasileiro 2014 no Estádio Arena do Grêmio em Porto Alegre (RS), neste domingo (27). 27/04/2014 - Foto: LUCIANO LEON/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Técnico novo e postura velha. Se a chegada de Levir Culpi empolgou aos torcedores, para o time não teve o mesmo efeito. Apesar de enfrentar um Grêmio cheio de jogadores reservas e com o estádio vazio, o Galo amargou sua segunda derrota seguida, desta vez pelo Brasileirão. Em mais uma atuação bem abaixo do aceitável a equipe atleticana perdeu por 2 a 1, com gols de Alan Ruiz e Bruno Coelho; Fernadinho fez o de honra.

Pensando na decisão de quinta-feira, contra o Atlético Nacional-COL, pela Libertadores, o técnico Levir Culpi tem pouco tempo para arrumar muita coisa. Um ponto importante é recuperar o respeito dos adversários. Algumas partidas atrás o campeão da América era temido ao entrar em campo. Agora, mesmo diante de uma equipe de jovens jogadores, como o Grêmio usou neste domingo, o Galo já é pressionado desde o primeiro minuto.

Victor teve de fazer a primeira boa defesa da noite logo no minuto inicial, em chute de Luan, de fora da área. E a pressão do Grêmio não parou até sair o gol, marcado por Alan Ruiz, aos dez minutos. O jogador argentino acertou uma bela cobrança de falta, que ainda bateu na trave antes de entrar. O gol adversário nada mudou a postura do Atlético.

O Grêmio continuava bem melhor e o Atlético abusando de errar passes. Um deles foi determinante para o resultado. Alex Silva errou o recuo para Victor, permitindo o gremista Bruno Coelho chegar antes na bola e passar com facilidade pelo goleiro e rolar a bola para o gol, aos 21 minutos.

Sem reação seguia o Atlético, embora Fernandinho buscasse e lutasse pela e com a bola. E foi o camisa 11 responsável pelas duas melhores oportunidades do Atlético. Aos 26 ele sofreu falta que foi cobrada por Ronaldinho e muito bem defendida por Marcelo Grohe. Já aos 38 foi a vez de o próprio Fernandinho finalizar, o que ele fez muito mal. Mesmo dentro da área a bola saiu fraca e sem rumo.

Além do respeito, Levir Culpi vai precisar melhor a eficiência do time e a resgatar a confiança de jogadores importantes. O primeiro tempo terminou com triunfo do Grêmio por 2 a 0, mesmo o Atlético com a bola em 60% do tempo. As finalizações, no entanto, foram 7 a 3 para os gaúchos. O retorno da confiança é regatar jogadores importantes. Diego Tardelli e Ronaldinho são apenas sombras em campo.

Ambos participam pouco do jogo e erram muito quando recebem a bola. É verdade que outros jogadores também não estão a atravessar a melhor fase, como os volantes Pierre e Leandro Donizete, mas nenhum dos que estão mal são tão importantes para o time quanto são os camisas 9 e 10.

“Conversamos no vestiário e estamos melhor preparados para o segundo tempo”, disse o lateral Alex Silva na volta do intervalo. Mas não foi isso que se viu. A bola continuava nos pés dos atleticanos, mas as chances perigosas continuavam acontecendo perto do gol defendido por Victor. Bruno Coelho quase marcou o terceiro, aos cinco minutos, quando subiu sozinho para cabecear. Por sorte ele mandou a bola para fora.

Levir deixou claro que não estava gostando do que estava assistindo. Tirou Diego Tardelli e Ronaldinho, com apenas 20 minutos da etapa final. André também entrou, no lugar de Leandro Donizete. O Galo dava espaço para o contra-ataque, mas finalmente começou a dar algum susto no adversário. Fernandinho quebrou um jejum de 16 partidas e fez o primeiro gol dele em 2014, depois de uma bola ajeitada por Jô, aos 38.

O zagueiro Bressan ainda foi expulso aos 41 minutos, por fazer cera. Só então o Atlético foi para o abafa e quase empatou. Alex Silva apareceu como centroavante a cabeçou depois de cruzamento de Emerson Conceição para mais uma grande defesa de Marcelo Grohe. O goleiro gremista ainda defendeu um chute de Pierre, de fora da área. Mas nada suficiente para fazer o segundo gol, mas algo para dar uma esperança ao torcedor atleticano que a vontade de vencer está querendo voltar à Cidade do Galo.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave