Cruzeirenses lamentam empate 'amargo' e erro da arbitragem

Juiz carioca acabou sendo decisivo no resultado do jogo no Parque do Sabiá. Equipe celeste vencia até os 46 minutos do segundo tempo

iG Minas Gerais | Da Redação |

Como não seria diferente, os jogadores do Cruzeiro e o técnico Marcelo Oliveira saíram reclamando da arbitragem do jogo contra o São Paulo. O motivo foi a falta marcada pelo árbitro Wagner do Nascimento Magalhães, do Rio de Janeiro, no fim da partida, cometida por Bruno Rodrigo em Luis Fabiano. 

No entanto, os cruzeirenses entenderam que foi o centroavante paulista que cometeu a infração sobre o defensor celeste. O lance originou o gol de empate tricolor, marcado pelo zagueiro Antônio Carlos. Para o técnico Marcelo Oliveira, que invadiu o campo após a partida para reclamar com a arbitragem, o juiz se equivocou. 

"A falta foi no Bruno. O Bruno está de costas, como iria fazer a falta? O rapaz foi e trombou nele, montou em cima dele. Ah não ser que eu esteja muito enganado. E todos os jogadores viram a mesma coisa. O rapaz foi bem o jogo todo e aconteceu isso aí agora.  É uma possibilidade de gol. Eles foram todos lá para dentro. Um erro que pode custar caro", lamentou o treinador. 

Quem também criticou a arbitragem foi o goleiro Fábio. 

"Brincadeira! Duas faltas que não deu, uma no Henrique. Na sequência, o Bruno estava protegendo a bola. O Luís Fabiano atrás, como o cara vai segurar? Pelo amor de Deus! Ai, acontece isso. No desespero, na bola parada,  os caras fazem o gol. São dois pontos que não voltam mais por causa de um erro bobo do juiz", disparou Fábio.  

Outro a mostrar descontentamento com o placar final do jogo foi o volante Nilton. 

"Alguns erros assim, no começo, ainda está tranquilo, a gente pode pensar que não vão fazer diferença. Só que mais pra frente não podem se repetir. São jogos cruciais. Um empate muito amargo. Sem sombra de dúvida", revelou o volante. 

Pivô do lance polêmico, o zagueiro Bruno Rodrigo também considerou que o árbitro errou, mas preferiu enfatizar atuação da equipe no Parque do Sabiá. 

"Acho que não existiu na minha opinião. Tomamos o gol. Foi um erro do juiz, mas também foi uma falha de posicionamento nossa também. Mas está bom. Temos que levantar a cabeça, o resultado não volta e se preparar para a quarta-feira, um jogo difícil, temos que estar com a cabeça tranquila para ir com força total", disse Bruno Rodrigo. 

Ele também explicou o que houve na falta que culminou com o gol de empate paulista. 

"Eu estava na frente do Luis Fabiano, estava protegendo a bola com o Dedé. Se o centroavante protege, não tem falta. Agora se o zagueiro protege, faz falta? Mas agora é descansar. Aqui já passou e temos de pensar na sequência de jogos", concluiu.