O ensinamento de Catão

iG Minas Gerais |

Catão, filho de agricultores do Lazio, se revelou um aluno esforçado, em seguida um incansável estudioso. Recebeu exemplos de probidade e aprendeu valores éticos que o acompanharam a vida inteira. Passados 22 séculos, continua sendo venerado como um dos principais artífices da grandeza de Roma, que já nos séculos II e III a.C. empreendia sua intensa ação civilizatória sobre a bacia mediterrânea. Chegaram até alguns fragmentos da sabedoria e do bom senso que o destacaram como “autoridade” e traçavam dele o perfil de estadista, tão carente à nossa geração. Seus exemplos marcaram a história de Roma nos momentos mais críticos, mas nem por isso ele teve vida fácil, assim como qualquer figura honesta que militava na vida pública no seu tempo e na atualidade mais ainda. Quase no fim de sua existência, sintetizou para seus discípulos alguns ensinamentos, marcadamente “estoicos”, que representam uma espécie de tábua mosaica para o cidadão e homem de bem. Vejamos: “Suplique a Deus. Ame os familiares. Seja acolhedor com os parentes. Agradeça o que lhe é doado e não se esqueça de que a gratidão é um dever. Cumprimente com prazer e alegria, seja obsequioso, sorria ao humilde, pois seu gesto cativará simpatia. Não passe à frente de quem é maior. Preserve verdades que machucam, mas entre a verdade e a mentira dobre-se sempre à verdade. Seja bom guardião de seus bens. Cuide da família. Ame seu cônjuge. Preserve os bons costumes e beba com moderação”. Já nesses primeiros conselhos, Catão abre a picada para uma vida avançar sem tropeços. Continua: “Lute pela pátria, pois é seu berço, sua morada. Não tema defender o que você estima. Fuja das meretrizes e dos impostores. Leia livros. Lembre-se daquilo que leu. Transmita cultura e saber por onde passa. Reaja com força só em caso de perigo. Não deboche de ninguém, poderá precisar dele. Evite recorrer aos tribunais, seja amistoso e compreensivo para conseguir seus objetivos. Use sempre da virtude. Só brinque com brinquedos. Fuja das apostas. Exercite-se nas letras. Faça o bem. Não caia na maledicência. Julgue com equidade. Nunca minta. Controle sua ira. Vença os parentes incômodos pela paciência. Passe por cima do que é insignificante. Não faça nada arbitrariamente. Respeite para ser respeitado. Agradeça os benefícios recebidos. Fale pouco em festas. Nunca ria de um miserável, tenha piedade de quem sofre. Julgue só quando for indispensável. Não deseje nada que seja dos outros. Agradeça a mínima gentileza recebida”. Catão, o mais veemente defensor da ética na antiga Roma, faleceu no ano 149 a.C,. com a idade de 86 anos e respondendo a 44 processos movidos contra ele pelos seus ferrenhos e poderosos adversários.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave