Em discurso, petista diz que “não tem medo de cara feia”

iG Minas Gerais |

São Paulo. O ex-ministro da Saúde e pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Alexandre Padilha, disse ontem durante um evento no Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, que “não tem medo de cara feia e injúrias”, numa alusão às acusações de que teria indicado um executivo para trabalhar no Laboratório Labogen, ligado ao doleiro Alberto Youssef. Na ocasião, Padilha recebeu apoio político do PCdoB.  

Em um discurso de mais de vinte minutos, Padilha afirmou ainda que “nós paulistas não gostamos de mesmices” em referência aos quase 20 anos de governo do PSDB no Estado.

“Agora que o PCdoB está conosco, vamos incomodar muito mais aqueles que não querem mudanças em São Paulo. Queremos vocês (PCdoB) no centro do governo, para governar conosco”, disse o petista.

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, fez duras críticas à tentativa de envolvimento do nome de Padilha a Youssef, às vésperas da eleição. “A oposição não tem moral para querer fazer algum tipo de debate ético. Eles estão envolvidos no cartel do metrô e outras coisas. São calúnias que não vão prosperar”, disse Falcão.

No evento também estavam presentes Orlando Silva, ex-ministro do Esporte e presidente estadual do PCdoB, Netinho de Paula, secretário de Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo, e o senador petista Eduardo Suplicy.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave