Marcelo e Muricy: técnicos que foram contemporâneos como jogadores

Duelo entre Cruzeiro e São Paulo reúne treinadores vencedores do Brasileirão que surgiram juntos como promessas de meias na década de 1970

iG Minas Gerais | Frederico Ribeiro |

Marcelo Oliveira e Muricy Ramalho, de jogadores promissores a treinadores vencedores
Reprodução
Marcelo Oliveira e Muricy Ramalho, de jogadores promissores a treinadores vencedores
Cabeludos, promessas das categorias de base de dois gigantes do futebol brasileiro e meias de futebol refinado. Assim Muricy Ramalho e Marcelo Oliveira poderiam ser caracterizados nos tempos em que recebiam ordens de treinadores de futebol. Os dois comandantes do duelo entre Cruzeiro e São Paulo um dia também form jogadores e tiveram trajetórias parecidas.   Marcelo Oliveira, que era conhecido apenas como Marcelo, teve uma carreira mais promissora, atingiu a Seleção Brasileira e é considerado um dos maiores jogadores que o Atlético revelou. Muricy Ramalho também surgiu como um armador de toque clássico na bola, mas acabou perdendo espaço (por problemas de lesão) e rumou ao futebol mexicano.   Dois expoentes no quesito 'treinador de futebol' atualmente, os treinadores da Raposa e do Tricolor possuem praticamente a mesma idade: nasceram em 1955, mas Muricy faz aniversário em novembro, enquanto Marcelo nasceu em março.    "Muricy jogou na minha época e era um ótimo jogador. Se tornou um grande técnico e já conquistou muito. Sabemos que teremos dificuldades, porque ele estudará bem a equipe do Cruzeiro", afirmou o comandante celeste.   O treinador celeste teve uma ascensão precoce. Com apenas 15 anos, estreou pelo Galo, em 1970. Já Muricy, sob as mãos do lendário treinador José Poy, fez a primeira partida em 1973. Oliveira era o armador da equipe que encantou o país no final daquela década, sendo vice-campeão brasileiro de 1977 diante, curiosamente, do São Paulo de Muricy. No entanto, o treinador são-paulino era um reserva daquela equipe.   Marcelo e Muricy encerraram a carreira precocemente, aos 30 anos apenas. Muricy jogou pelo Puebla-MEX por cerca de seis anos, equanto Marcelo foi emprestado ao Botafogo e ao Nacional-URU, antes de dar adeus ao Galo em 1984 e pendurar as chuteiras um ano depois, pelo América. O treinador celeste defende o título de campeão brasileiro, mas ninguém entende mais de Brasileirão de pontos corridos do que Muricy Ramalho, tetracampeão (tri pelo São Paulo e vencedor de 2010 pelo Fluminense).   No campo, os dois se enfrentaram uma única vez pelo Brasileiro, em 09 de novembro de 1975, quando o Galo empatou em 1 a 1 com o São Paulo, no Mineirão. Muricy foi titular e Marcelo entrou no lugar do atacante Campos.

Leia tudo sobre: cruzeirosão paulomarcelo oliveiramuricy ramalho