Para brincar

Protagonista de “Chiquititas”, Guilherme Boury se surpreende com o assédio do público infantil

iG Minas Gerais | geraldo bessa |

DNA. Filho da autora Margareth Boury com o ator Heraldo Corrêa, Guilherme sempre quis se aventurar nas artes cênicas
Luiza Dantas/CZN
DNA. Filho da autora Margareth Boury com o ator Heraldo Corrêa, Guilherme sempre quis se aventurar nas artes cênicas

As engrenagens que regem a televisão são bem conhecidas por Guilherme Boury. Neto do diretor Reynaldo Boury e filho da autora Margareth Boury com o ator Heraldo Corrêa, ele nasceu e se criou dentro dos estúdios. O caminho para seguir a mesma linha profissional familiar surgiu de forma natural. “Eu poderia ter ido por outros caminhos e tive essa oportunidade. Mas atuar sempre foi um foco para mim. Mesmo com essa influência familiar, estudei, me formei e quis construir a minha trajetória”, conta. Por já estar tão habituado aos bastidores do veículo, Guilherme acredita que, atualmente, passa por um momento surpreendente em sua carreira. Na pele de Junior, mocinho do remake de “Chiquititas”, do SBT, o ator já mostra-se alinhado com o fato de ter de dançar, cantar e representar. A novidade reside na descoberta de um novo público: o infantil. “É muito engraçado. No shopping, nas ruas, onde vou, tem criança querendo falar sobre o meu personagem. O legal é que é um carinho muito genuíno”, define.

A nítida satisfação do ator é providencial. Afinal, com média de audiência em torno de 12 pontos – garantindo a vice-liderança para o SBT desde a estreia, em julho de 2013 –, a duração total prevista para a produção é de, no mínimo, 445 capítulos. “Por questões lógicas, o elenco adulto grava mais que as crianças. Passado o período inicial, as gravações continuam intensas, muito por conta dos clipes musicais. Mas a produção tem uma frente grande de capítulos. Isso deixa o esquema de trabalho tranquilo”, conta o ator, que, em muitas sequências de “Chiquititas”, é dirigido por seu avô, Reynaldo, responsável pelo setor de teledramaturgia do SBT. Em vez de facilitar, a relação familiar quase fez com que outro ator fosse escolhido para ser o galã da doce Carol, de Manuela do Monte. Tudo porque Reynaldo temia que, nos bastidores do SBT, todos achassem que a escalação de Guilherme fosse alguma imposição dele. “Fiz o teste a contragosto do meu avô. Quem comprou a ideia de me ter no elenco foi a Iris (Abravanel, autora)”.

Passada a crise, Guilherme acredita ter se tornado um ator muito mais disciplinado por estar na companhia do avô. “Ele é sempre o primeiro a chegar no estúdio. Verifica tudo e quer o ator pronto para gravar. Gosto desse jeito velha guarda dele”, entrega, entre risos. Quase um ano depois da estreia, “Chiquititas” agora passa por uma pequena reformulação. Atores novos foram contratados e algumas alterações na trama começam a se desenvolver. Junior vai continuar sendo o boa praça arrumadinho de sempre. Mas sua relação com Carol ficará abalada com a chegada de outro pretendente. “Continuo com a mesma linha de atuação. O casal principal é apaixonado. Mas é necessário ter algumas interrupções dramáticas nesse amor para dar gás aos capítulos”, opina.

Perfil Nome completo:

Guilherme Boury Ayrosa Galvão

Data de nascimento:

28 de outubro de 1983

Local de nascimento:

São Paulo (SP)

Signo: Escorpião

Último papéis na TV:

Daniel de “Fina Estampa” (2011), Édson da série “Divã” (2011), Pedro Orlim Vilar de “Poder Paralelo” (2009), Marcos Fraga de “Amor & Intrigas” (2008), Caio Campos de “Alta Estação” (2007)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave