União Europeia quer impor novas sanções à Rússia

Líderes europeus sinalizaram que, se país continuar contribuindo para o aumento das tensões na Ucrânia, eles podem optar por punições amplas, que afetariam setores inteiros da economia

iG Minas Gerais | Da Redação |

Os líderes da União Europeia (UE) planejam impor novas sanções à Rússia na segunda-feira, após concluírem que o país não dá sinais de que vá cumprir o recente acordo firmado para reduzir as tensões envolvendo a Ucrânia.

Um funcionário da UE disse neste sábado que os representantes do bloco europeu irão se reunir ao longo da próxima segunda-feira para definir uma lista adicional de pessoas que serão alvo de restrições de viagens e congelamento de bens. Segundo esta fonte os chefes de Estado e de Governo da UE devem adotar formalmente as medidas até o final do dia.

A UE, que já impôs sanções contra mais de 30 pessoas, estava estudando incluir outros 15 indivíduos, entre eles líderes russos e líderes pró-Rússia do leste da Ucrânia. Esse movimento foi suspenso enquanto as autoridades europeias esperavam para saber se Moscou cumpriria os termos do acordo assinado na semana passada em Genebra, que busca a paz entre os insurgentes do leste e o governo de Kiev.

Agora, com a percepção de que Moscou não pretende colaborar, a UE se mostra disposta a de fato estender a lista de cidadãos contemplados pelas sanções. Além disso, os líderes europeus sinalizaram que, se a Rússia continuar contribuindo para o aumento das tensões na Ucrânia, eles poderiam inclusive optar por punições mais amplas, que afetariam setores inteiros da economia russa, como o energético.

No entanto, isso pode ser um desafio, já que os Estados-membros da UE discutem em particular, no âmbito local, quais sanções seriam especialmente prejudiciais para as suas indústrias domésticas.

Agência Estado

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave