Cruzeiro vai lucrar milhões com ida aos EUA e aluguel da Toca II

Na excursão durante a Copa, time celeste enfrentará os mexicanos de Tigres, América e Chivas Guadalajara

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

No controle. 

Marcelo Oliveira superou desconfianças e mostrou que é um dos grandes técnicos do país
Joao Godinho/ O Tempo
No controle. Marcelo Oliveira superou desconfianças e mostrou que é um dos grandes técnicos do país

A grande preocupação da diretoria do Cruzeiro no primeiro semestre deste ano é com a parada no futebol mundial em decorrência da Copa do Mundo no Brasil. Essa pausa fará com que os jogos oficiais, não só da Raposa, mas de todos os clubes nacionais, sejam interrompidos. Em consequência, haverá diminuição considerável nos ganhos com bilheteria.

Para minimizar as perdas financeiras e seguir movimentando os cofres, a diretoria do Cruzeiro apostará em um plano que deu certo em 2013, tanto dentro como fora de campo: a intertemporada nos Estados Unidos, com alguns jogos amistosos

Em junho, os celestes viajarão para a América do Norte e, assim como fizeram no ano passado, querem usar esse período para lucrar e ajustar o time para a sequência do Brasileiro e, quem sabe, as fases finais da Libertadores

Estão previstos cinco amistosos durante o período de excursão à “Terra do Tio Sam”. Três já estão confirmados, contra o América, o Tigres e o Chivas, todos mexicanos.

Os outros adversários estão em análise e negociações já estão sendo feitas pela diretoria celeste. Durante o evento de lançamento do novo uniforme estrelado, ontem, no Mineirão, o diretor comercial cruzeirense, Robson Pires, falou sobre os adversários pendentes. “Para não atrapalhar as negociações, vamos evitar dar os nomes. Já temos os rivais em mira, estamos avançados. Vamos divulgar no momento mais oportuno”, disse.

Pires também fez um prognóstico bastante positivo sobre os ganhos do Cruzeiro com a ida aos Estados Unidos e, consequentemente, com o aluguel da Toca da Raposa II ao Chile. A seleção comandada por Jorge Sampaoli usará o CT estrelado como quartel general durante a Copa do Mundo.

“Vamos movimentar o nosso caixa em duas pontas, com uma das maiores, se não for a maior, arrecadação de um clube brasileiro com o aluguel de centro de treinamento durante a Copa do Mundo. Fora a nossa ida aos Estados Unidos, que não gerará custo e também trará ótimos benefícios”, afirmou Pires.

Na visão do dirigente, se o quadro for o que está se desenhando, a arrecadação cinco estrelas será a melhor dentre outras grandes agremiações. “Se tudo que lemos e ouvimos sobre outros clubes que repassaram centro de treinamentos para seleções durante a Copa for verdade, a arrecadação do Cruzeiro superará bem a de clubes rivais”, garantiu o diretor comercial. 

Leia tudo sobre: CruzeirointertemporadaEstados UnidosEUAChileseleçãoCopa