Dor pode inibir libido nelas, mas não neles

iG Minas Gerais | Da redação |

Um outro estudo garante que homens, mesmo com grandes dores, ainda estão interessados em sexo, diferentemente das mulheres.  

Cientistas canadenses analisaram como a dor afeta o desejo dos ratos para o sexo. Os casais foram colocados em lados opostos de uma mesma gaiola, a qual continha uma parede divisória com buracos pequenos demais para os machos pudessem atravessá-los, mas grandes o suficiente apenas para as fêmeas passarem para a área masculina e escaparem volta à sua toca.

Os resultados mostraram que as fêmeas gastavam menos tempo com o lado masculino quando estavam com dor. Em contraste, os machos que tinham acesso livre à ala feminina se comportavam da mesma forma, com dor ou não.

O autor da investigação, Jeffery Mogil, da Universidade McGill, em Montreal, diz que a libido das mulheres é mais afetada pela dor, pois seria a maneira encontrada pelo organismo e pela natureza de impedi-las de engravidar e assumir a responsabilidade de ter um filho enquanto “estiverem doentes”. Na cabeça dos homens, uma vez que a relação sexual e a concepção acabam, não há essa “culpa”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave