Criação de parque é alternativa

iG Minas Gerais | Camila Bastos |

Para rebater o projeto Apolo da Vale, ambientalistas lutam pela instituição de um parque nacional que impeça a atividade mineradora em toda a extensão da serra, incluindo Caeté – cerca de 460 km².  

Para Maria Teresa Corujo, da ONG Águas do Gandarela, o tombamento do pedaço da serra que pertence ao município de Rio Acima dá mais força ao projeto do parque. “Enfrentar a pressão econômica da mineração é um ato de coragem”, afirma.

Ela espera que o exemplo de Rio Acima seja seguido pelos outros municípios envolvidos.

O licenciamento ambiental do Projeto Apolo ficará parado até que esse impasse seja resolvido pelo governo federal. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave