Para Barata, foi ‘trabalho de engenharia’

iG Minas Gerais |

São Paulo. Um “trabalho de engenharia”. Assim, o presidente da CCEE, Luiz Eduardo Barata, definiu o empréstimo feito ontem. “Foi muito bem feito. Os bancos olharam atentamente, inclusive nossos balanços de anos atrás”, disse ele.

Ele apresentou bons argumentos. “Se fosse um empréstimo de BNDES ou só de bancos públicos, alguém poderia achar que foi uma canetada”, acrescentou, salientando a presença de oito bancos privados, sendo que o último a entrar, Credit Suisse, tomou a decisão apenas na noite de ontem, levando Banco do Brasil e CEF a reduzirem em R$ 50 milhões cada uma das suas parcelas do empréstimo.

Os 10 bancos que vão participar do empréstimo são: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal (CEF), Bradesco, Itaú, Santander, BTG Pactual, Citi, JPMorgan, Merrill Lynch, além de Credit Suisse .

A primeira parcela do empréstimo para as elétricas será de 40% e disponibilizada nesta segunda-feira. Outros 30% serão pagos em 12 de maio, e o restante, em 9 de junho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave