Kalil elogia Autuori, mas justifica demissão e volta de Levir Culpi

Presidente do Atlético também rasgou elogios ao novo treinador do Atlético, que já inicia seu trabalho contra o Grêmio

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Levir Culpi começou os trabalhos à frente do Atlético nesta sexta-feira, em Porto Alegre
DIVULGAÇÃO/ATLÉTICO
Levir Culpi começou os trabalhos à frente do Atlético nesta sexta-feira, em Porto Alegre

Ao ver o modo apático como o Atlético atuou na derrota por 1 a 0 para o Nacional de Medellín-COL, na última quarta-feira, o presidente do Galo, Alexandre Kalil decidiu entrar em ação e demitir o técnico Paulo Autuori. De acordo com o cartola atleticano, a equipe não conseguiu evoluir sob a batuta do treinador e a mudança tornou-se necessária.

"A derrota (para o Nacional-COL) foi preponderante. Foi o motivo. E nem tanto a derrota. Foi o modo como o Atlético foi derrotado", disse Kalil.

Kalil, porém, não descartou a possibilidade que a sua ausência - consequência do problema envolvendo o dinheiro retiro da venda de Bernard - também tenha afetado o grupo alvinegro. O presidente não deixou de elogiar Autuori, mas indicou que pode ter ocorrido um ruído de comunicação entre o técnico e o elenco atleticano.

"Eu quero lembrar a torcida do Atlético que nós assistimos o Cuca perder sete (seis, na verdade) jogos seguidos, e nem por isso nós mandamos ele embora. A evolução do time, você vai chegando e vai vendo o que está acontecendo. Houve uma evolução no Cuca. Foi melhorando, e o time foi se encaixando. O Atlético não evoluiu não é por culpa do Paulo. Isso acontece no futebol", afirmou o presidente do Galo.

"Acontece por o presidente ter se distanciado um pouco, não estava presente, não sei, os jogadores não entenderam, o Paulo não conseguiu transmitir. Competência, história e títulos, o Paulo tem de sobra  no futebol", completou.

Sem multa. Segundo Kalil, a saída de Autuori antes do prazo indicado pelo contrato do treinador não acarretou em multa para o Atlético. Usando seu jeito direto e sem 'papas na línguas', o presidente alvinegro ainda deixou claro que "tem que ser muito burro para fazer contrato com multa"

"Não tem multa. É legislação trabalhista. Até não tive tempo de conversar com o Paulo. Logicamente, devo ter uma conversa com ele, se ele quiser conversar comigo. Não sou de fazer isso, mas nós não tínhamos tempo. Não tem multa, como não tem multa o contrato do Levir, não tinha multa o contrato do Cuca.  Esse negócio de multa no futebol só serve para clube pagar", indicou Kalil.

Volta de Levir. A contratação de Levir Culpi, de acordo com Kalil, foi bem tranquila de ser concretizada. Como o fato exigia agilidade, o presidente alvinegro foi rápido com as palavras e conseguiu fechar com o novo treinador sem grandes problemas.

"Foi de manhã (que acertei com Levir), e aí eu embarquei para Curitiba. Foi uma conversa de quinze minutos", contou Kalil.

"Espero que Deus me abençoe e tenha sido feito o mais certo. Temos uma grande chance da Libertadores. Se quinta-feira nós passarmos, o Atlético se candidata mesmo ao bicampeonato”, complementou.

Os elogios a Levir Culpi também saíram sem barreiras da boca de Kalil, com o cartola lembrando da longa relação com o treinador - desde 2001, quando Kalil era diretor de futebol do Atlético e Levir o técnico. “Sempre estamos do lado do time. O Levir é um treinador que já trabalhou comigo, não é novidade. Maior qualidade no futebol é conhecer os defeitos dos outros. Ele conhece os meus, e eu os dele. Gosto dele como estrategista. Fiz o que acho que tinha que ser feito”, finalizou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave