Fugitivo da prisão é capturado quatro anos depois em Santa Luzia

Ele teria matado um homem que cometia roubos no bairro e, por isso, chamava a atenção da polícia; o suspeito era um dos líderes do tráfico e gostava de discrição

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Matias ficou foragido por cerca de quatro anos, desde que fugiu da penitenciária em Ribeirão das Neves
Divulgação/ Polícia Civil
Matias ficou foragido por cerca de quatro anos, desde que fugiu da penitenciária em Ribeirão das Neves

O suspeito de matar um homem em Santa Luzia, na Grande BH, porque a vítima estaria atraindo a atenção da polícia para o movimento do tráfico de drogas na região, foi apresentado pela Polícia Civil nesta sexta-feira (25). Ele havia fugido da Penitenciária José Maria Alckimim, em Ribeirão das Neves em 2010, onde cumpria pena por tráfico de drogas e envolvimento em um homicídio. 

Ele também tinha um mandado de prisão temporária em aberto por causa do envolvimento no assassinato de Wellington Leão da Silva, 26. Segundo o delegado Christiano Xavier, o crime aconteceu em novembro do ano passado, em Santa Luzia. A vítima era suspeita de vários crimes contra o patrimônio, como roubos, o que começou a chamar a atenção da polícia. Essa conduta incomodava Matias, que era de uma quadrilha que comandava o tráfico de drogas na região, e preferia a discrição e a polícia bem longe dali. Por isso ele e um comparsa foram à casa de Wellington e atiraram seis vezes contra ele.

Além deste homicídio e também do outro, pelo qual cumpria pena, Matias está sendo investigado pelos assassinatos de Juliano César Paulino Sales e Joebert Rosa Lacerda, ocorridos também no ano passado.

Desde que fugiu da penitenciária, Matias passou a usar o documento de identidade do irmão dele, Matiele Alves Ferreira, 31. Em abril deste ano, ele chegou a ser detido em flagrante por crime de receptação após ser encontrado com outras duas pessoas em um carro roubado, mas foi liberado no dia seguinte, mediante alvará de soltura, já que não constava nada na identidade que ele apresentou, a do irmão.

Ele só foi preso após a polícia tomar conhecimento de que estava se passando por outra pessoa. Por causa desse crime, ele irá responder também por falsidade ideológica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave