Cartão não é usado por 40%

Dos 35 mil usuários que vão inaugurar o sistema neste sábado, cerca de 14 mil ainda não têm o Ótimo

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Pendência. Pista onde ônibus articulados vão passar no setor Leste do terminal não estava pronta ontem
Alex de Jesus
Pendência. Pista onde ônibus articulados vão passar no setor Leste do terminal não estava pronta ontem

Às vésperas da inauguração do Move Metropolitano (nome dado ao BRT), cerca de 40% dos 35 mil usuários que vão estrear o serviço não têm o cartão Ótimo, segundo a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). O porte é condição para não pagar o valor inteiro de duas passagens na integração. A partir deste sábado, passageiros com origem em seis cidades vizinhas à capital terão que descer na Estação São Gabriel, na região Nordeste, e pegar outro ônibus ou o metrô para ir ao centro ou a outros polos. Sem o cartão, o usuário pagará a tarifa na linha do bairro (com preço predominante de R$ 3,50) e mais R$ 3,50 quando for pegar o Move – o que deve ocorrer com cerca de 14 mil pessoas nesse começo de operação. Para incentivar o uso do Ótimo, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) promete, nos primeiros dias de funcionamento do novo sistema, distribuir o cartão nos ônibus convencionais que se tornarão alimentadores. Assim, o usuário poderá recarregar o cartão nas estações se quiser ter direito à integração. Quem tiver pago R$ 3,50 ou mais do bairro até a estação não precisará desembolsar nada pelo Move – basta passar o cartão na roleta para que o sistema reconheça o pagamento anterior e libere a catraca, sem custo. Já quem gastou menos que R$ 3,50 terá que pagar o complemento da segunda linha – se tiver o Ótimo carregado. Ao contrário do BRT municipal, implantado pela Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o Move Metropolitano não vai oferecer ao usuário a opção de comprar apenas um bilhete unitário de integração, no valor do complemento. Desinformação. A babá Elisângela Barbosa, 18, se sente obrigada a adquirir o Ótimo. “Eu não tinha até hoje porque não via necessidade. Mas não terei outra opção”, afirmou a jovem, usuária da linha 4685 – Eucalipto (Sabará)/Belo Horizonte, uma das primeiras a serem integradas. Ela contou que trabalha no bairro Floresta, na região Centro-Sul, e ficou sabendo da mudança nesta semana por meio de um panfleto, mas ainda tem muitas dúvidas. “Não sei que ônibus terei de pegar na estação para ir ao Floresta.” Dos dez usuários do transporte metropolitano ouvidos nessa quinta pela reportagem, oito disseram desconhecer as principais mudanças do serviço. “Nem vi o aviso no ônibus, e muita gente também não”, afirmou Ademir Gomes Fernandes, 47, gerente de posto de combustível. A Setop informou que utiliza os meios de comunicação usuais para informar os passageiros – mas sem campanhas nas emissoras de TV e rádio – e que talvez monitores orientem os usuários nesta sexta.

Como obter Cartão. O Ótimo custa R$ 5, sem cadastro, e é gratuito para quem se cadastrar ao sistema. Ele é vendido no metrô e em outros locais, listados no site www.otimoonline.com.br.

BRT metropolitano vai operar com obras em andamento Assim como no Move da capital, o sistema BRT metropolitano começará a funcionar em meio a obras na Estação São Gabriel. A reportagem observou nessa quinta que não estava pronta a pista de concreto onde os ônibus articulados vão passar no setor Leste do terminal. Havia operários cuidando de acabamentos e em serviços como terraplenagem, para ampliação da pista de manobra dos ônibus. Os totens que vão informar o ponto de parada de cada linha ainda não estavam instalados, e as catracas permaneciam desativadas. A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) garantiu que a estrutura necessária para a inauguração deste sábado estará pronta, inclusive a pista de concreto dos ônibus. O órgão informou que 80% das intervenções estão concluídas e que os 20% restantes serão finalizados até maio, com o sistema em operação.

Saiba mais sobre o sistema Madrugada. A Setop informou nessa quinta que o BRT Metropolitano já vai estrear funcionando inclusive no período noturno. Já o Move municipal, por conta das obras da nova Estação São Gabriel, não funciona de madrugada. A BHTrans promete acabar com a restrição até maio. Transferência. Com a inauguração do Move Metropolitano, os ônibus convencionais da BHTrans que usam a antiga o setor Leste da antiga Estação São Gabriel serão transferidos para o setor Oeste, segundo informou a autarquia. Inaugurações. Depois da Estação São Gabriel, a próxima a ser inaugurada será a Vilarinho, na região de Venda Nova da capital, segundo a Setop. O terminal terá linhas para o centro de Belo Horizonte e também para a área hospitalar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave