Pressão de governos prevalece sobre documento final

Encontro terminou nessa quinta em São Paulo

iG Minas Gerais |

Marco. Presidente Dulma  defendeu uma  internet mais global
Roberto Stuckert
Marco. Presidente Dulma defendeu uma internet mais global

SÃO PAULO. Durante as discussões para aprovação do documento final do Netmundial – evento em São Paulo que debateu durante dois dias os rumos da internet e os responsáveis pelo seu funcionamento –, os membros dos comitês fizeram a defesa de alguns trechos, destacando o caráter multissetorial do evento, o que significa que todas as modificações foram originadas de demandas de todas as partes envolvidas e, portanto, representavam o interesse público. “Estou muito preocupado com o rumo da discussão. Precisamos achar um jeito de aprovar um documento que expresse o caráter multissetorial do evento”, chegou a afirmar o coordenador da NETmundial e secretário do Ministério de Ciência e Tecnologia, Virgílio Almeida. No fim, porém, a voz dos governos foi a mais forte.

A retirada do trecho sobre vigilância em massa e a alteração do trecho sobre intermediários, por exemplo, foram feitas seguindo pressões de representantes de governos. O trecho citando a neutralidade da rede foi mantido. Diante das ações e do apelo dos comitês para que todo o trabalho de inclusão dos trechos solicitados em plenário não fosse descartado, a Índia aceitou levar o documento para apresentação no plenário desde que ficasse claro que não houve consenso no documento. O governo norte-americano sugeriu que o documento afirmasse que o texto foi aprovado em “meio consenso”.

“Para mim não existe isso. Ou algo é consenso ou não é”, afirmou o representante indiano. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, considerou o resultado positivo. “Foi uma discussão típica de uma reunião multissetorial e que envolve muitos pontos de vista”, afirmou. “Para o Brasil, fomos prejudicados por não haver uma menção mais explícita sobre a neutralidade de rede. Mas classifico o resultado final como um êxito”, apontou.

Encontro

Quem. O Netmundial reuniu representantes de cerca de 95 países. A principal discussão foi permitir maior participação de países em desenvolvimento nas discussões sobre a governança da rede.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave