Calendário da Lei Seca em Juiz de Fora é divulgado na internet

Comandante do Pelotão de Trânsito de Juiz de Fora, o tenente José Lourenço Pereira Júnior – que é quem assina o documento vazado – informou acreditar que a cópia passou a circular nesta semana

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA |

O comando da Polícia Militar (PM) de Juiz de Fora, na Zona da Mata, tenta identificar os responsáveis pelo vazamento do calendário de abril das blitze da Lei Seca na cidade. Com as informações de datas, horários e locais das operações, a cópia do documento estava sendo divulgado pelo WhatsApp de diversos moradores da cidade.

Comandante do Pelotão de Trânsito de Juiz de Fora, o tenente José Lourenço Pereira Júnior – que é quem assina o documento vazado – informou acreditar que a cópia passou a circular nesta semana. “O fato é lamentável, e a pessoa que fez isso nunca deve ter perdido ninguém em um acidente com motorista embriagado. O comando da PM já está tratando do assunto e tomará as medidas cabíveis. O vazamento é um fato grave, pois a pessoa que divulgou isso, em vez de prestar um serviço à população, acaba trabalhando contra o serviço de segurança pública de nossa cidade”, afirmou.

De acordo com o militar, o calendário é organizado pelo pelotão e repassado a outros órgãos envolvidos na operação, como Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito. “Já tomamos medidas de segurança. Como esse cronograma é repassado lacrado aos repensáveis pelos órgãos, os agentes responsáveis pela operação só ficam sabendo do local minutos antes de iniciar o trabalho”, detalhou o tenente.

As próximas blitze, que ocorreriam nesta sexta-feira entre as 21h e as 3h em dois endereços diferentes – rua Paracatu e avenida Juiz de Fora – tiveram os seus locais modificados.

Campanha. Apesar de as operações da Lei Seca já serem realizadas em Juiz de Fora há mais tempo, as blitze foram ampliadas desde novembro do ano passado, com o lançamento na cidade da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”.

Somente neste ano, 21 carteiras de motoristas foram apreendias em 648 abordagens realizadas no município.  

Leia tudo sobre: Juiz de Fora