Professores da rede municipal de Ibirité fazem paralisação de 24 horas

Manifesto teve 60% de adesão; uma reunião ficou marcada para esta sexta-feira (25), com a secretária de Educação

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Categoria pede cumprimento da lei do piso salarial nacional, plano de carreira, destinação de 1/3 da jornada para o planejamento de aula, entre outros benefícios e direitos
Divulgação: Sind-UTE Ibirité
Categoria pede cumprimento da lei do piso salarial nacional, plano de carreira, destinação de 1/3 da jornada para o planejamento de aula, entre outros benefícios e direitos

A rede municipal de ensino de Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, realizou nesta quinta-feira (24) uma paralisação de advertência, de 24 horas.

Professores se reuniram pela manhã na praça do Fórum e seguiram em passetata até a Sede da Prefeitura. De acordo com a assessoria do Sind-UTE Ibirité, a adesão foi de 60% dos funcionários.

As reivindicações da categoria são o cumprimento da lei do piso salarial nacional, plano de carreira, destinação de 1/3 da jornada para o planejamento de aula, volta das férias-prêmio, reajuste da cesta básica, redução da carga horária para alguns setores, como o da educação infantil, e fim do assédio moral.

Ainda conforme a  assesseoria do sindicato, os manifestantes foram recebebidos pela secretária de Educação, que prometeu uma reunião com a categoria para esta sexta-feira (25). "Isso para nós já foi um avanço, uma vez que as negociações, de forma unilateral, estavam paralisadas", disse o assessor do Sind-UTE de Ibirité, Renan Mendes.

Outras reuniões já têm data marcada:

29/04 - Comando de mobilização da categoria 06/05 - Reunião com do sindicato com o poder execitivo do município 07/ 05 - Nova asssembleia com paralisação total das atividades

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave