Thiago Pereira é o mais rápido, mas não pode nadar final

Nadador terá que ficar de fora por conta das regras da competição, que só permite quatro provas individuais contando pontos para a equipe

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Thiago Pereira encerrou sua participação em Barcelona com duas medalhas de bronze
Satiro Sodré/CBDA
Thiago Pereira encerrou sua participação em Barcelona com duas medalhas de bronze

Como o Troféu Maria Lenk é uma competição interclubes, cada atleta pode nadar apenas quatro provas individuais contando pontos para a equipe. E o grande prejudicado por esta regra é Thiago Pereira. O nadador mais completo do País nadou na manhã desta quinta-feira as eliminatórias dos 200 metros borboleta em observação e fez o melhor tempo: 1min58s80, mas não poderá nadar a final, à tarde.

Assim, na contagem oficial do Maria Lenk, o melhor das eliminatórias foi Leonardo de Deus, pelo Corinthians, com 1min59s79, único, além de Thiago, a nadar abaixo de 2 minutos. O índice para o Pan-Pacífico, na prova, é de 1min57s03.

Nos 100 metros peito o nível técnico foi muito melhor. A prova é a mais equilibrada dentro do País e teve como mais rápido nas eliminatórias João Gomes Júnior, do Pinheiros, com 1min00s46. Além dele, também Raphael Rodrigues (Pinheiros) e Felipe França (Corinthians) também nadaram abaixo do índice de 1min00s86.

A prova ainda tem, porém, Felipe Lima, medalhista de bronze no Mundial do ano passado, Henrique Barbosa, recordista sul-americano, e Pedro Cardona, melhor atleta do último Sul-Americano Juvenil. Todos eles, assim como Tales Cerdeira, recordista sul-americano dos 200m peito, estarão na final, à tarde. Só os dois melhores tempos vão para o Pan-Pacífico.

No feminino o nível é bem inferior. Ana Carla Carvalho, do Pinheiros, foi a mais rápida dos 100m peito com 1min11s34, a quase três segundos do índice para o Pan-Pac. Nos 200m borboleta Katinka Hosszú, húngara do Corinthians, segurou o ritmo e mesmo assim foi, de longe, a mais rápida. Yana Medeiros, também do time paulista, passou em segundo, a sete segundos do índice.

Para fechar o dia foram disputadas as eliminatórias dos 50m costas, prova que não é olímpica. No masculino o melhor foi Guilherme Guido, com 25s72, seguido do seu colega de Pinheiros Fábio Santi. Já a prova feminina teve Etiene Medeiros, do Sesi, sendo a mais rápida, com 28s31. Assim, ratificou o índice que já havia conseguido no Open, em dezembro do ano passado. Na ocasião Guido e Daniel Orzechowski também se credenciaram para o Pan-Pacífico. Daniel operou o ombro e não está no Maria Lenk.

Leia tudo sobre: nataçãomaria lenkthiago pereirafinal