Médico 'regula' uso de eletrônicos e internet por recuperação de Elber

Meia-atacante está internado em “quarto escuro” no hospital Mater Dei por pancada recebida diante do Cerro Porteño (PAR)

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Esportes - Belo Horizonte, Mg. Libertadores da America. Cruzeiro x Cerro Porteno-PAR. Jogo de ida das oitavas de final no estadio Mineirao em Belo Horizonte - Bra. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.4.14
LÉO FONTES/O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte, Mg. Libertadores da America. Cruzeiro x Cerro Porteno-PAR. Jogo de ida das oitavas de final no estadio Mineirao em Belo Horizonte - Bra. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.4.14

O meia-atacante cruzeirense Elber ainda segue hospitalizado por causa de problemas oculares sofridos após receber uma pancada na cabeça, no empate em 1 a 1 com o Cerro Portenõ (PAR), no Mineirão, jogo válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Desde o dia 16 de abril, o jogador estrelado está sob observação dos médicos, que evitam falar de um prazo para alta do atleta, internado no hospital Mater Dei, no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul de Belo Horizonte. Além dos problemas no olho, uma pancada na cabeça fez o veloz meia-atacante receber maior atenção dos médicos.

Segundo apurou o Super FC, Elber está em um quarto com luminosidade reduzida, justamente para não “forçar o olho”. Em contato com a reportagem, o médico do Cruzeiro Sérgio Freire Júnior confirmou que o camisa 27 está mesmo em um local “mais escuro” no hospital.

“O Elber está mesmo em um ambiente menos exposto a luz, pois isso é melhor para a visão. É necessário para a plena recuperação, que ele tenha um repouso visual. Claro que ele não vai ficar com o olho totalmente fechado, com tampão, não é isso. Mas é necessário que haja esse repouso”, explica Sérgio Freire Júnior.

Como está com bastante tempo ocioso, o jogador precisa encontrar maneiras de se distrair. E para esses momentos de descontração o médico estrelado afirma ter passado algumas considerações.

“Passamos algumas orientações para o Elber, principalmente, para que ele fique em ambiente calmo, tranquilo. E que não fique mexendo em internet, computador, pois aparelhos eletrônicos deixarão a visão dele cansada. E o que ele não precisa no momento é disto, precisa é de repouso”, comentou.

Muitos torcedores lembram da contusão do ex-jogador celeste Tostão - teve um deslocamento de retina e sua carreira ficou comprometida – quando se fala no problema ocular de Élber.

“É totalmente diferente, não dá para comparar a situação do Elber com o trauma do Tostão. O que posso dizer é que o jogador está acompanhado da esposa no hospital, está tendo toda assistência de oftalmologistas, neurologistas. Monitoramos a parte visual dele diariamente”, conta, sem revelar prazo para que o jogador receba alta.

“O prazo para a alta é a partir do momento que ele tiver uma melhora clínica desejada. Pode demorar uma semana, 15 dias, esse período vai variar. Por enquanto, preferimos não falar sobre previsão, vamos deixar que as coisas caminhem. Alta para ele vai depender muito do processo de evolução, no caso cura, do jogador”, concluiu o médico do Cruzeiro. 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposalibertadoreselbermater deiproblema ocularolhocerro porteño