Servidores municipais da saúde de Betim ficarão paralisados até sexta

Categoria questionam proposta aumento de 7% em duas parcelas e aumento de apenas 10% na cesta-servidor

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Após a promessa de paralisação de 24h dos servidores municipais da saúde de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta quarta-feira (23), a classe decidiu após assembleia por prolongar a paralisação até a próxima sexta-feira (25). A categoria não aceita o aumento de 7% dividido em duas parcelas proposto pela Prefeitura de Betim. 

Conforme a diretora do núcleo regional do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-saúde), Conceição Pimenta, a paralisação de 24h aconteceria por conta da negociação com a Prefeitura de Betim, marcada para a tarde desta quarta. Estão paralisados os servidores do Hospital Regional de Betim e das Unidades Básicas de Saúde (UBS's) do município.

"Entretanto, durante a assembleia geral dos trabalhadores decidimos por manter a paralisação até a sexta-feira, quando acontecerá uma nova assembleia que decidirá se manteremos o estado de greve. Após a reunião, nós iremos para a Câmara Municipal, onde acontecerá uma reunião extraordinária", explicou a diretora. 

No encontro entre todos os sindicatos e a prefeitura, na tarde desta quarta, será discutido o aumento de 7% dividido em duas parcelas para a categoria. Além disso, outro motivo para a paralisação é o aumento de 10% no valor da cesta-servidor. "São R$200 para fazermos compras e não temos reajuste há dois anos. 10% é muito pouco", afirmou Conceição.