Sada Cruzeiro reconhece pressão que irá carregar no Mundial de clubes

Equipe venceu todos os cinco torneios que disputou na atual temporada e sabe que expectativa é grande, principalmente após título da Superliga

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Central Éder foi campeão mundial pouco tempo após chegar ao Sada Cruzeiro
CBV - DIVULGAÇÃO
Central Éder foi campeão mundial pouco tempo após chegar ao Sada Cruzeiro

Ganhar títulos é sempre prazeroso, mas para tudo tem um preço. E o do Sada Cruzeiro será alto, já que a expectativa em cima do atual campeão mundial é grande, principalmente após a conquista da Superliga, a segunda na história do time.

Depois de vencer os cinco campeonatos que disputou nesta temporada (Mundial, Mineiro, Copa Brasil, Sul-Americano e Superliga), o time já treina pensando no último e mais difícil desafio, o Mundial de clubes, que acontecerá no Mineirinho, em Belo Horizonte, entre 5 e 10 de maio.

Com o status de atual campeão do torneio e um dos favoritos, o grupo sabe que carrega uma grande responsabilidade de fazer o seu melhor e corresponder as expectativas da torcida, que se acostumou a ver a equipe na parte mais alta do pódio.

“A pressão, que sempre foi grande, agora é enorme em função das nossas conquistas. Vamos defender o título em casa, teremos muita pressão, mas vamos trabalhar forte para brigar pelo bicampeonato mundial", comenta o central Éder, que participou da campanha do Mundial de 2013.

Para dificultar ainda mais as coisas, o Sada está no grupo do atual campeão europeu, o Belogorie Belgorod, da Rússia. Além deles, Guaynabo Mets, de Porto Rico e Matin Varamin, do Irã, completam o grupo A.

Na chave B, estão Trentino-ITA, UPCN-ARG, Esperance-TUN e Al Rayyan-CAT.

No ano passado, o Sada bateu o Lokomotiv Novosibirsk, da Rússia, na decisão, confirmando um título inédito para o vôlei brasileiro.

“A temporada foi perfeita até agora no Sada Cruzeiro. Conquistamos todos os campeonatos que disputamos, acabamos os dois turnos da Superliga na frente, e dentro das conquistas eu destacaria o Mundial de Clubes. Fomos o primeiro time brasileiro a ganhar este campeonato, por isso foi muito marcante.”