Jogo para mostrar evolução

Autuori tem visto defesa crescer, mas na realidade quem vem salvando mais gols é São Victor

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Pressão. Críticas ao trabalho de Paulo Autuori estão cada vez maiores já que os resultados e a postura em campo têm decepcionado
Lincon Zarbietti / O Tempo
Pressão. Críticas ao trabalho de Paulo Autuori estão cada vez maiores já que os resultados e a postura em campo têm decepcionado

O status de atual campeão da América, a invencibilidade de 18 jogos consecutivos no ano e o fato de ser um dos dois times que ainda não perderam nesta Libertadores – o outro é o Grêmio – podem até servir de motivação para o Atlético em sua busca pelo bicampeonato. Mas, quando se trata de mata-mata, nada disso entra em campo. Nesse sistema de disputa, é necessário aproveitar as chances que tiver no ataque e demonstrar equilíbrio na defesa para obter sucesso. E o time mineiro sabe que está devendo nesses dois aspectos.

A partir desta quarta, às 22h, contra o Atlético Nacional-COL, no estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na partida de ida das oitavas de final, é esperada uma melhora de rendimento em todos os aspectos. Até porque os alvinegros estão cientes de que não será todo dia que o goleiro Victor conseguirá fazer milagres.

O técnico Paulo Autuori sempre enfatiza em suas entrevistas uma evolução da equipe em termos defensivos. Mas não é bem assim. Quem assistiu às partidas da equipe neste ano, sobretudo as últimas, percebeu claramente o quanto Victor vem sendo sobrecarregado e obrigado a corrigir as falhas cometidas pelos colegas de time.

Quem também vem tendo participações satisfatórias são os zagueiros Otamendi e Leonardo Silva. O argentino, inclusive, é um dos destaques na competição sul-americana, por conta da marcação forte sobre os adversários, sem a necessidade de cometer muitas faltas. Já Leo Silva faz valer a alcunha de xerifão.

Mesmo com o sucesso da dupla de zaga, o Atlético passa muito sufoco atrás. Para a sorte do Galo, Victor vive uma das melhores fases de sua carreira. Nos últimos duelos, diante de Cruzeiro, pelo Mineiro, e Corinthians, pelo Brasileirão, por exemplo, fez defesas incríveis. O problema é que o restante do time não deu conta do recado e a agremiação acabou perdendo o Estadual e ficou no empate na primeira rodada do Nacional.

No ano passado, Victor foi o herói da equipe na conquistas da Libertadores, graças às atuações de gala e os pênaltis defendidos diante de Tijuana, Newell’s Old Boys e Olimpia. Só que os demais atletas também tiveram participação importante no ataque.

Para a Massa, fica a esperança também de que jogadores de ataque como Ronaldinho, Diego Tardelli e Fernandinho possam reeditar as boas atuações de 2013.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave