Qualidade da internet é a maior queixa no Brasil

Representantes de 95 países debatem, em São Paulo, rumos da web no mundo

iG Minas Gerais |

Representatividade.Demi Getschko, diretor do NIC.br, é um dos que falam pelo Brasil na NETmundial
Daiana Glaser/Divulgação
Representatividade.Demi Getschko, diretor do NIC.br, é um dos que falam pelo Brasil na NETmundial

São Paulo. Um documento com propostas do usuário de internet brasileiro, levantadas em consulta popular, será entregue hoje ao comitê executivo da conferência NETmundial. Com a iniciativa, temas como qualidade de serviço e neutralidade de rede, não contemplados no documento de base da conferência, poderão ganhar corpo no evento, que discutirá os rumos da internet mundial com representantes de ao menos 95 países, nesta quarta e quinta, em São Paulo.

Em primeiro lugar entre os temas considerados prioritários pelos participantes da consulta ficou a qualidade da internet. Nessa área, propostas que tiveram alta pontuação incluíam demandas por uma rede com “100% da velocidade contratada e não apenas 20%” e “mudança na lei da Anatel” para que operadoras forneçam um mínimo de 70% da internet contratada. “Quando a gente vai para o dia a dia do cidadão, é natural que ele tenda a falar mais do que lhe afeta”, explica Ricardo Poppi, coordenador de mídias sociais da Secretaria Geral da Presidência da República e do Participa.br. “Por outro lado, aparece muito a relação entre o acesso à internet e os direitos humanos. Então, por mais que sejam consumidores reclamando de um serviço mal prestado, também estão falando que o acesso não é só uma questão técnica, mas também de direito humano”. Foram registradas mais de 280 mil participações em diversas questões referentes à internet, como direito de acesso e privacidade. A neutralidade da rede, não incluída no documento de base do NETmundial, foi outro tópico popular na consulta do Participa.br. “A presença desse tema nos resultados foi uma surpresa positiva, pois mostra que o cidadão comum está atento a ele”, diz Poppi. “A sociedade civil está representada no NETmundial, mas é um debate para especialistas”, diz Poppi. A conferência NETmundial terá participação de 95 países e contará com a presença da presidente Dilma Rousseff na abertura. Na lista de convidados, autoridades de organismos internacionais, acadêmicos, representantes do setor privado e da sociedade civil. O brasileiro Demi Getschko é um dos responsáveis pela organização do evento internacional que pretende definir o futuro da governança da internet.

Saiba mais

O que é o NETmundial Evento que reúne personalidades de ao menos 95 países (quase o triplo do número de nações que disputarão a Copa do Mundo) para debater sobre os rumos da internet e os responsáveis pelo seu funcionamento. Como acompanhar Adobe Connect (com áudio, vídeo e chat interativo em português): icann.adobeconnect.com/netmundial-pt/

‘Gestão internacional’ é a meta São Paulo. Uma das principais discussões da conferência NETmundial, que acontece nesta quarta e quinta no Brasil, será a governança da rede, hoje a cargo de entidades como Icann e Iana, supervisionadas pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos. O NETmundial é visto como importante passo na direção de um gestão mais internacional da rede. Em paralelo, já está acontecendo desde desta terça o ArenaNETmundial, para trazer as discussões do evento maior para painéis abertos ao público. Os resultados da consulta popular serão discutidos por um grupo especial neste evento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave