Esquecer documento é o erro mais comum dos ‘atrasados’

Prazo para contribuinte entregar Imposto de Renda termina na próxima quarta

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Dica. Juliana Fernandes, especialista em Imposto de Renda, diz que ideal é comparar as declarações
Contecnica / Divulgacao
Dica. Juliana Fernandes, especialista em Imposto de Renda, diz que ideal é comparar as declarações
Faltando oito dias para entregar a declaração do Imposto de Renda, quem ainda não acertou as contas com o Leão deve ficar atento à papelada. Esquecer algum documento importante é o erro mais comum de quem deixa para fazer a declaração na última hora, de acordo com especialistas. Nem sempre o erro leva o contribuinte à malha fina, mas sempre significa alteração no resultado final do documento.    “Mesmo que o contribuinte não caia na malha fina, a falta de um documento pode levá-lo a pagar um pouco mais de imposto ou ter uma restituição um pouco menor”, diz a gerente de operações e especialista em Imposto de Renda da MG Contécnica Consultoria & Contabilidade, Juliana Fernandes.    Uma boa dica, segundo ela, é comparar a declaração atual com a do ano anterior. Isso facilita a verificação dos bens, das fontes pagadoras e de algum outro dado que tenha se mantido ou alterado. O procedimento também é recomendado pela especialista em contabilidade, Dora Ramos. “É uma maneira prática de verificar se não está esquecendo de nada”, diz.    Ela também aconselha que o contribuinte faça as simulações das declarações simplificada e completa, porque a forma de apresentação do documento não pode ser alterada em declarações retificadoras.    As duas especialistas dizem que mesmo faltando poucos dias para o fim do prazo, faz diferença entregar agora ou deixar para o último dia, já que o volume de acessos ao site da Receita tende a crescer dia a dia, aumentando o risco de congestionamento.    Até as 17h dessa terça, a Receita Federal tinha recebido 13,1 milhões de declarações, menos da metade do volume esperado. Até o próximo dia 30, o órgão espera receber 27 milhões de documentos.    Atraso. Quem não conseguir juntar todos os documentos necessários pode fazer uma declaração incompleta e retificar depois. O procedimento pode atrasar o recebimento da restituição mas, pelo menos, evita a multa por não cumprir o prazo de entrega. A multa é de 1% do imposto devido por mês de atraso na entrega, limitada a 20% do imposto devido. Para quem não terá que pagar imposto, a multa e de R$ 165,74.    Juliana Fernandes diz que é importante não se esquecer de fazer a retificação, para evitar problemas com a malha fina. Ela também diz que o atraso deste ano pode servir de lição para o ano que vem.    “O ideal é a pessoa fazer um pasta e colocar nela tudo que vai precisar para declarar o imposto. Mesmo que a pasta não seja organizada, ter tudo em um mesmo lugar já facilita”, diz a especialista.  Restituição Calendário. As restituições do Imposto de Renda serão pagas em sete lotes neste ano, o primeiro no dia 16 de junho e o último no dia 15 de dezembro, de acordo com a Receita Federal.

Dicas para declarar na última hora Compare a declaração com a do ano anterior, para verificar se não esqueceu de alguma fonte pagadora, bem ou outra informação. Um dia faz diferença. É melhor declarar nesta quarta ou nesta quinta do que semana que vem, porque o risco de congestionamento no site é menor. Se faltar algum documento, envie com atraso e depois faça a retificação. Isso evita multas. Não é possível alterar o modelo (simplificado ou completo) depois de enviada a declaração. Para o ano que vem, faça uma pasta com os documentos para facilitar. Fonte: Pesquisa

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave